www.passandoalimpo.com

Arthur Godoy Júnior

arthur007@uol.com.br

(17) 99119-2715


São Paulo, 19 de fevereiro de 2017

Atualizado às 22h20

online


Grêmio

Torcida Comando rompe com diretoria; Maurício Gouveia diz que Cabé esperava cargo

No domingo em que o Grêmio Catanduvense registrou a sua segunda derrota seguida por W.O., a torcida do time, Comando, e o vice-presidente do clube - Maurício Gouveia - trocaram ríspidas palavras. Logo pela manhã, a torcida esteve no Silvio Salles onde protestou pelo fato do time perder novamente e automaticamente ser excluído da Série A3. Além disso, como punição, o Grêmio poderá ficar até dois anos foram de competições da Federação Paulista de Futebol.

Após o protesto, houve o comunicado assinado pelo presidente Cabé, manifesto que foi aprovado pela diretoria. A torcida pede a entrega dos cargos do presidente, Alemão, e do vice-presidente, Maurício. Segundo a Comando, a queda do Grêmio tem responsabilidade direta de ambos. Por outro lado, Maurício Gouveia disse que o manifesto teve cunho pessoal, já que o presidente da torcidade estaria esperando um cargo de assessor na Câmara Municipal. Gouveia foi eleito com o apoio da torcida.

Leia abaixo o comunicado da Comando e a resposta de Maurício Gouveia:

Incompetência

A Torcida Comando vem esclarecer com esta nota sua atitude sobre o que aconteceu com o Grêmio Catanduvense de Futebol.

Infelizmente o nosso clube acaba de ser desclassificado do Campeonato Paulista da Série A3, pelo segundo W.O consecutivo em jogos do Campeonato Paulista e será automaticamente rebaixado para a “Bezinha” (Quarta Divisão do Estado).

Além de tomar multa pesada pelo abandono da competição, poderá ser banida de participar de competições oficias e de campeonatos realizados pela Federação Paulista de Futebol por dois anos.

Toda esta história começa com a eleição da presidência do clube em 2013, depois da meteórica passagem do senhor Dimas Macedo que comprou o clube do senhor Valmir Peruzzo. Quem assumiu a presidência de forma interina foi o médico Dr. Arthur do Espírito Santo Neto e seu vice o Capitão da Policia Militar, José Nilson Bacela.

Ambos não tiveram sucesso em sua administração e foram pressionados pelos diretores do clube (Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e Mauricio Gouvêa) pelo conselho deliberativo (Manolita e José Altino Rossi) e renunciaram seu mandato para novas eleições depois do evento do boi no rolete, onde estava presente o prefeito da cidade Geraldo Vinholi que prometeu ajudar o clube.

A nova eleição ocorreu de uma forma nada democrática para a agremiação. Concorrendo em uma chapa para presidência do clube Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e para vice - presidente Mauricio Gouveia , levaram seguranças que foram usados para constrangerem, tumultuarem e principalmente para intimidarem a chapa adversaria que tinha como candidato a presidente José Altino Rossi. Eles queriam assumir o clube, pois eram torcedores e que o amor pelo clube era verdadeiro.

Com truculência e usando a força de forma desnecessária assumiram o clube prometendo transparência, auditoria para as gestões passadas e acesso para a primeira divisão do Grêmio além de outras promessas.

No primeiro ano de gestão em 2014 para disputar o Campeonato Paulista da série A2, Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e seu vice presidente Mauricio Gouvêa fizeram um fuzuê danado, dizendo que a dívida do Grêmio Catanduvense herdada de Dimas Macedo era de milhões.

Sendo que os números divulgados para a imprensa variavam entre um, dois, quatro e até seis milhões de reais em dívidas. Dimas Macedo sempre respondeu dizendo que manteve dois jogadores no clube, Luan (campeão olímpico pela seleção brasileira) e Guilherme Rato que até hoje estão no Grêmio de Porto Alegre, com o dinheiro desta venda pagariam todas as contas deixadas por ele.

Até hoje o atual presidente e sua diretoria não mostraram nenhum balanço do clube desta época e muito menos entraram na justiça ou fizeram uma auditoria em Dimas Macedo e gestões passadas.

Durante toda gestão de Dimas Macedo a Esporte Show fornecia uniforme ao clube e chegou até a divulgar em sua conta no facebook que a loja tinha feito uma parceria com o ex-presidente do clube, hoje “foragido”. Neste mesmo ano a dupla de dirigentes Alemão e Mauricio Gouvêa foram a prefeitura e fizeram um acordo com o prefeito Geraldo Vinholi e seu filho Marquinho Vinholi.

Nos primeiros meses de clube rasgaram elogios ao ex-prefeito e seu filho, inclusive tirando fotos ao lado dele no Silvio Salles, como mostra a conta do facebook do clube. Como 2014 era ano eleitoral o Grêmio Catanduvense apoiou a candidatura de Marquinho Vinholi a deputado estadual. Inclusive percorreram juntos vários locais da cidade e tiraram inúmeras fotos juntas.

O Amadorismo na gestão do clube começou nas contratações para a equipe profissional neste ano de 2014. A primeira aposta da dupla para ser o treinador do clube foi o desconhecido técnico Jorge Saran que ficou apenas quatro jogos no bruxo, até ser demitido.

A equipe do Grêmio Catanduvense já estava na Zona de Rebaixamento. Naves o auxiliar técnico do clube e anunciado como substituto de Jorge Saran para a imprensa, recusou a assumir o time interinamente. Rodrigo Déiao preparador de goleiros assumiu a equipe e fez um excelente trabalho com um time limitado tecnicamente.

Rodrigo Déião de interino foi efetivado a treinador, seu profissionalismo e dedicação ao clube foram responsáveis pela permanência do Bruxo na Série A2. Déião, ex-jogador do clube e prata da casa, fez a união do elenco e a Torcida Comando “comprou” seu trabalho, sua identificação com o clube e torcida fez com que o Bruxo chegasse a última rodada sem chances de rebaixamento, mesmo assim foi demitido do clube , depois do término do campeonato sem nenhuma justificativa.

Os jogadores fizeram greve em frente à prefeitura para receber salários atrasados. Rodrigo Déião foi o representante dos jogadores, junto a diretoria do clube em reunião com o prefeito Geraldo Vinholi, o ex - secretario de esportes Jean Bertozzi e o ex-secretário jurídico Fabio Rossi .

No final do campeonato todos os atletas e comissão técnica pousaram para uma foto constrangedora, onde estendia uma faixa agradecendo o presidente do clube Reginaldo Borges, conhecido como Alemão por terem seus salários pagos no final da temporada, o que na verdade era uma obrigação do clube pagar qualquer funcionário que trabalha.

No final de 2014 a Torcida Comando percorre a cidade fazendo uma campanha de doação de alimentos para os atletas da base do Grêmio Catanduvense. A campanha de alimentos é um sucesso e a equipe da base tem bons valores individuais e promete ter futuro. O presidente do clube Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e seu vice - presidente Mauricio Gouveia faz mais uma vez parceria com o prefeito Geraldo Vinholi e seu filho Marco Vinholi.

O secretario de Esportes, Jean Bertozi anuncia aos quatro ventos que Catanduva irá disputar a Taça São Paulo de Futebol Júnior e que Catanduva será sede da competição em 2015 além de ser sede dos jogos regionais o que acabou não acontecendo.

Começa a Copa São Paulo, em Catanduva e no jogo contra a Ponte Preta a violência entra em campo, cena que se repetiu inúmeras vezes tanto do estádio Silvio Salles como em outros jogos do Grêmio fora de casa, uma verdadeira marca da gestão da atual diretoria.

No final do jogo em uma briga que envolvia jogadores, comissão técnica e diretores até gás lacrimogênio a Polícia teve que utilizar para acabar com a confusão, um verdadeiro vexame. O despreparo e amadorismo ficaram evidentes na preparação da equipe profissional no ano de 2015.

Contrataram o técnico Tuca Guimarães, que ficou no cargo duas semanas e meia e foi demitido. Depois acordaram com o “técnico”, “parceiro investidor” e “gato” Décio Soares, uma pessoa que falou publicamente que jogou na Europa para mais de 80 mil pessoas em grandes clubes do Brasil, inclusive disse que jogou no Grêmio Catanduvense em 2011, tudo mentira e acabou sendo demitido em uma semana.

Depois contrataram o técnico Ney Júnior que também foi demitido sem nenhuma justificativa em quinze dias. Para a imprensa o discurso era outro, trouxeram no fim de carreira o jogador Leandro Guerreiro e prometeram um time para subir para a primeira divisão, porém a realidade foi dura e o Grêmio Catanduvense foi rebaixado para a Série A3.

No campeonato de 2015 muitas mentiras foram jogadas ao vento. A diretoria sempre iria acusar Dimas Macedo em uma hora, os empresários locais em outra circunstância e de vez em quando a prefeitura, mas nunca a diretoria assumiu seus erros publicamente. Sempre achavam um culpado pelos seus erros. Uma vitimação contundente e ouvida, assistida, escrita e televisionada.

Neste campeonato promoveram o preparador físico da equipe Ivan Kanela que nunca foi treinador de futebol na vida para comandar o Grêmio Catanduvense. Na metade do campeonato a diretoria tentou convencer Brida a ajudar o treinador, a Torcida Comando cansou de pedir a contratação de um treinador de verdade e a saída do técnico, mas nunca houve nenhuma atitude da diretoria em ouvir a voz da arquibancada e da imprensa esportiva. Resultado óbvio, rebaixamento.

Fora o rebaixamento outros episódios mancharam a história do clube. Alguns jogadores do Bruxo foram intimidados por seguranças do próprio clube, alguns jogadores amedrontados chegaram a pedir rescisão de contrato. Outro fato foi um diretor do clube pedir para Torcida Comando invadir o vestiário do clube, fato que a Torcida Comando se recusou a fazer.

O mais grave episódio ocorreu na Câmara Municipal de Catanduva, onde a Torcida Comando foi enganada. Um torcedor ficou seriamente ferido na briga que se instaurou naquele dia e teve que ser hospitalizado e operado. O vice-presidente do Grêmio Catanduvense, Mauricio Gouvêa, estava junto com a Torcida Comando naquela sessão.

Além disso, a Unimed Catanduva foi severamente criticada pela diretoria do Grêmio Catanduvense em patrocinar o Grêmio Novorizontino o que ajudou a não ter patrocínios locais, a tática para conseguir apoio era sempre criticar os empresários locais, e pedir a influencia do prefeito para patrocinadores, resultado: qual empresário que vai patrocinar um clube que fala de mal dos empresários da cidade e não tem planejamento de marketing?

Os maus resultados não param e a equipe completa seis meses sem vencer uma única partida em 2015. A incompetência aliada ao amadorismo e atitudes desastrosas extra campo dominaram as ações do bruxo, enquanto isso a diretoria do clube volta a culpar, Dimas Macedo e começa o desentendimento com a família Vinholi com a diretoria do Bruxo. O Grêmio Catanduvense disputa a Copa Paulista e consegue fazer um ponto em oito jogos saindo da competição sem nenhuma vitória.

Entra o ano de 2016, ano eleitoral, as criticas de Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e seu vice - presidente Mauricio Gouveia tem endereço certo: o antigo aliado e prefeito Geraldo Vinholi. Seu filho Marcos Vinholi tenta rebater as criticas, dizendo que nenhuma gestão investiu tanto dinheiro no Grêmio Catanduvense dentro de campo, nunca deu valores. No clube nenhuma prestação de contas é divulgada, só falam em dividas. E este jogo de " morde a assopra" se arrasta a anos.

Dentro do campo pela primeira vez contratam um treinador com experiência e sucesso. O excelente profissional Sérgio Caetano e por incrível que pareça dão um prazo para ele fazer o seu trabalho, sem pressão. O treinador indicou alguns jogadores de sua confiança e consegue fazer uma pré-temporada e montando um bom grupo.

Sua campanha é excelente, levando a equipe para o quadrangular final e com possibilidades de subir para a Série A2. A goleada sofrida em casa pelo Rio Preto por 5 x 1 foi terrível e uma ducha de água fria a todos os torcedores e diretoria. Na Copa Paulista o Grêmio Catanduvense faz boa primeira fase e se classifica para a segunda fase da competição, onde é eliminada.

Fora de campo as confusões continuam e duas brigas chamam a atenção, uma em Rio Preto que as diretorias trocaram socos e pontapés e outra em Sertãozinho, onde o presidente do clube Reginaldo Borges, conhecido como Alemão é levado de ambulância ao hospital, depois de uma briga com seguranças e diretoria do clube da casa. O jogo fica paralisado 50 minutos por falta de ambulância no estádio Federico Delmasso.

Neste ano de 2016, a Torcida Comando apoiou para vereador o vice-presidente do clube Mauricio Gouvêa. Muitos sócios e diretores trabalharam em sua campanha vitoriosa para ele assumir uma cadeira de vereança e acreditávamos que o Grêmio poderia se fortalecer com isso.

Desde que Alemão e Mauricio Gouvêa assumiram o clube, a Torcida Comando apoiou e sempre teve apoio da diretoria do clube. Muitos diretores da Torcida acreditavam que realmente eles amavam o clube de verdade e faziam uma gestão amadora por despreparo e falta de conhecimento.

Hoje é como se a ficha tivesse caído, muitos erros hoje acreditamos que foram de propósito e com objetivos pessoais acima de qualquer coisa. Inclusive jogando membros da diretoria e da Torcida Comando um contra o outro para obter apoios necessários em varias decisões do clube que na verdade eram bem pessoais.

O vereador chegou a ofender um integrante da Torcida Comando em sua rede social, o chamando de “bosta” “que cuspiu no prato que comeu” e foi além dizendo que “iria até ele tirar esta história a limpo”. Uma atitude lamentável e nada democrática. Além disso, em suas três falas como vereador até aqui na Câmara Municipal, só ofendeu pessoas não apresentando nenhum projeto de lei para o esporte ou outra colaboração com a cidade.

Preferiu primeiramente ofender seus ex- aliados Geraldo Vinholi e Marcos Vinholi, depois injuriou o jornalista Arthur Godoy ao qual pediu para tirar foto com o mesmo para publicar nas redes sociais e agora diz que a pessoa não traz nenhum beneficio ao município e por último falou mal e ofendeu o Coronel da Policia Militar, Salgado. Jogando a culpa do rebaixamento a seus ex-colegas políticos e para Policia Militar, antes disso jogou a culpa no Secretário de Esportes da Cidade, Luciano Marcos das Silva.

Nós da Torcida Comando pedimos desculpas a toda população de Catanduva, por nossa posição politica equivocada, todo nosso orgulho de ter elegido uma pessoa próxima, hoje nós sentimos que fomos iludidos e estamos constrangidos de ter participado disso, pois mais uma vez a politicagem tomou conta do nosso querido Grêmio Catanduvense.

Como no passado José Alfredo, Marquinhos Ferreira e agora Mauricio Gouvêa usaram o clube para se eleger. Com o objetivo pessoal realizado o Grêmio Catanduvense foi abandonado.

Neste ano de 2017 a diretoria fez uma parceria desastrosa e quem está cuidando da base do clube, não são pessoas ligadas ao esporte, pelo contrario são pessoas que destroem o esporte.

Quando acabou a parceria do time profissional que trouxe o treinador Sérgio Santos e vários jogadores sem nenhuma condição física e técnica para atuar em uma série A3 a diretoria logo correu atrás de Rodrigo Déião, para salvar a equipe novamente, mesmo jogando seria um milagre a equipe não ser rebaixada para a Série B.

É tão fácil culpar outras pessoas pelo fracasso que nós da Torcida Comando não acreditamos mais nesta omissão de responsabilidade e de erros de Reginaldo Borges, conhecido como Alemão e Mauricio Gouvêa. Temos certeza que vocês dois são os verdadeiros culpados pelos rebaixamentos do Grêmio. Pegaram o time na A2 e estão levando o time para Série B.

A equipe do Grêmio jogou em São José do Rio Preto e poderia ter continuado a jogar naquele estádio ou poderia jogar em outros estádios como o de Novorizonte ou do Mirassol. Enfim sabiam que o Estádio do Silvio Salles estava interditado com problemas no alambrado, banheiros e varias irregularidades.

Como os dirigentes do Grêmio Catanduvense preveem o futuro, acharam que poderiam passar por cima de tudo e do tempo. Na base da pressão tentaram arrancar um laudo técnico e por incompetência administrativa não agendaram outro campo. É simples a história.

Demoraram em pedir de forma burocrática a reforma do Silvio Salles e quando ela estava em curso tentaram na base da truculência, falácias e intimidação arrancar um laudo da Policia Militar. Ninguém em sã consciência faz isso com a Polícia Militar. Tudo que se planta um dia se colhe.

O vereador Mauricio Gouvêa disse em sua publicação no facebook que a Federação Paulista pediu para o Bruxo entrar com uma ação na Justiça Comum, sendo que existem vários Tribunais Esportivos e até a Fifa, a entidade máxima do futebol alertou aos clubes brasileiros que não tolera o uso da Justiça comum para resolução de questões esportivas, o vereador só pode estar de “brincadeira”.

Eu, Luciano Cabé, presidente da Torcida Comando e vários diretores fomos até o clube e acompanhamos todo o processo sobre a polêmica sobre a vistoria do estádio Silvio Salles. A incompetência e descaso é geral e disse para o presidente do clube Reginaldo Borges, conhecido como Alemão que não o queríamos mais como presidente.

A resposta dele me surpreendeu - Ele disse em alto e bom som que ninguém o tiraria do clube, mesmo o Grêmio Catanduvense sendo punido e rebaixado como se fosse o proprietário deste escudo, desta camisa. Parece que não existe estatuto, diretoria e conselho deliberativo. Um clube que não fala quantos jogadores possui e quantos jogadores venderam. Um clube que só encontra culpados em outros lugares e não olham para si mesmo.

O sentimento é que o Grêmio morreu e mesmo morto às pessoas que estão lá o querem. Jogadores chorando, torcedores tristes, uma situação muito triste. Enquanto a diretoria do clube dá parabéns às pessoas que eles culpam sem razão de ter destruído o Grêmio.

Nós, da Torcida Comando dizemos: Meus pêsames, vocês assassinaram o Grêmio Catanduvense. Acabaram com o futebol profissional mais uma vez em Catanduva, mas a Comando não irá acabar, ela já passou por isso outras vezes e sempre ficamos mais fortes.

FORA ALEMÃO! FORA MAURICIO!

A diretoria Assinado Luciano Cabé – Presidente.

OBS: Nota e protesto realizados hoje, domingo dia 19/02/2017 as 10:00 da manhã , quando o Bruxo deveria estar em jogando em casa.


Nota de Esclarecimento!

Venho esclarecer a todos, mais principalmente aos membros da Torcida Comando do Grêmio Catanduvense.

Que como todos sabem antes de ser Vice-presidente do Grêmio, Antes de ser Empresario, antes de estar Vereador, fui e sempre vou ser Torcedor do Grêmio, e eu mais do que ninguém sei o quanto DOI ver o Grêmio chegar a esta situação.

Como torcedor sei o que cada um esta sentindo, entretanto sei que as palavras contidas na pagina do Face da Torcida Comando do Grêmio, não representam a todos vocês, principalmente aqueles que sabem tudo o que já fiz pela torcida e pelo Grêmio.

Assim sendo, deixo claro que sei qual realmente são as intenções de tais palavras de agressão, e venho explanar as minha ideia e o que acho de tudo escrito pelo Presidente da Torcida Comando Luciano Cabé.

Caro, Cabé!

Sei que as palavras por você escritas, tem um cunho pessoal, motivada pelo fato, que você acreditava que assim que assumisse o cargo de Vereador da Cidade de Catanduva, você estaria comigo como um de meus assessores. Digo que em um determinado momento tal hipótese, passou pela minha cabeça.

Entretanto como não assumi compromisso prévio com ninguém, para que minha escolha fosse motiva pura e exclusivamente pelo que acredito certo, e não por manobras política. E assim ficando livre para que sempre que achar necessário poder fazer a troca de um assessor, caso este não venha fazer o trabalho da melhor maneira possível.

Hoje vejo que a minha escolha foi acertada, diante de sua atitude, baseada exclusivamente no lado pessoal, mostra a pessoa desequilibrada e que esquece o que realmente importa na vida.

Como você mesmo disse em algumas postagens suas no face da Comando.

Sou e sempre vou ser um cara de Lado, Honesto, de Caráter.

E digo a você que procure ser assim também, não levo as palavras por você escritas como uma verdade indiscutível de sua parte, e mais, sei que em breve tudo será esclarecido e você voltara a realidade, e assim verá quem realmente são seus inimigos e quem são os verdadeiros inimigos do Grêmio, e neste comento estarei com o mesmo celular, no mesmo endereço, afinal um cara fácil de ser encontrado.

Obrigado Luciano Cabé, por mostrar sua verdadeira cara, até um dia. - Fique em Paz.

MAURÍCIO GOUVEIA




- Então, né? Moradores de Catanduva começam a reclamar que neste sábado a coleta de lixo não aconteceu em alguns pontos. Pelo menos na região do Conjunto Pedro Nechar.

- O Wi-fi de Catanduva, na Praça da República e Terminal Rodoviário, foi para o espaço. A prefeitura desativou o serviço.

- Vale lembrar que quando o sistema caiu, algumas vezes, a imprensa pegou no pé da prefeitura. Agora, silêncio.

- O Grêmio Catanduvense de Futebol acabou. Neste domingo, leva o seu segundo WO - em dois jogos - e deverá ser excluído do campeonato, além de outras punições. A Polícia Militar não liberou o estádio, a diretoria entrou com uma liminar, mas não conseguiu reverter o quadro. Cerca de 50 funcionários, atletas, comissão técnica e auxiliares foram demitidos.

- Nas redes sociais, o diretor Maurício Gouveia informou que fez o que pode. E sugeriu que forças ocultas teriam trabalhado para o fim do time.

- Já na página da Torcida Comando, a diretoria é responsabilizada pela situação.

- Independente de briga política e pessoal, o fim do time - que nos últimos anos já vinha respirando por aparelhos - é mais um capítulo do empobrecimento esportivo, cultural, moral, financeiro, de Catanduva. Uma grande perda.

A cada atualização, esta coluna receberá novos comentários e informações. Colabore enviando seu e-mail para arthur007@uol.com.br, com o título "Na Ponta da Pauta". Após recebermos a informação, realizaremos a checagem e publicação. Sigilo absoluto. Passando a Limpo: é você quem faz!


Opinião

Grêmio

Arthur Godoy Júnior

A primeira lembrança que tenho sobre o Grêmio Esportivo Catanduvense - e este sempre será o nome de coração - foi de meu pai falando sobre os jogadores, a história do time, o Brecha. Uma noite, há muitas gerações passadas, enforquei uma aula no Joaquim Alves Figueiredo - e fui ao campo. A entrada era pela Rua Amazonas, e no meio da multidão consegui penetrar - sem pagar ingresso - e sentar atrás de um dos gols. Foi a primeira vez que vi um profissional chutar uma falta, com efeito e perigo. Por conta do horário, não pude ficar até o final, mas a experiência havia sido fantástica.

Um pouquinho mais velho, com meus 12, 13 anos, já estava habituado a descer as ruas do São Francisco - nas tardes de domingo - para tardes inesquecíveis. O caldeirão fervilhava. Torcedores simples se misturavam com os grandes nomes políticos da cidade. As emissoras de rádio colocavam equipes no campo - quando ainda existia concorrência entre Difusora e A Voz de Catanduva. Eu gostava de sentar lá no alto, na arquibancada popular, de onde podia se ver o jogo e metade da cidade. Como bom torcedor, vibrava, xingava o juiz, pedia empenho dos jogadores. Não era a série especial, mas os derbis eram contra inimigos seculares.

Depois, trabalhei como repórter do jornal O Regional e uma das tarefas era cobrir o Grêmio. Conversava com jogadores, tentava descobrir algum furo, novas contratações. Na época, a cidade abraçava a equipe, que realmente a representava.

Os tempos mudaram. Um dia, o ex-prefeito José Alfredo anunciou a conquista das Lojas Americanas, que teve que transferir o campo para a Vila Soto. Os campeonatos - que duravam todo o ano - passaram a ter apenas 60 dias, deixando os demais meses ociosos. A manutenção com jogadores, comissão técnica e estádio passou a ser uma batalha intransponível. Nos últimos 15 anos, a existência do Grêmio se transformou mais no empenho pessoal de poucos e da torcida, do que propriamente da cidade.

Surgiu um tal de Dimas Macedo, que se dizia profissional do esporte, numa negociação muito mal explicada, e sua saída foi traumática. Entre idas e vindas, o time ia cambaleando, passando a depender muito do dinheiro público. Nos últimos anos, a diretoria passou a exigir que a prefeitura lhe desse praticamente todo o suporte. Legalmente, impossível. E mesmo com toda a boa vontade, muito difícil - com a crise - obter patrocínio na área esportiva.

Talvez, nos próximo dias diretoria e torcida fiquem trocando acusações sobre culpados. Parece que a atual diretoria quer imputar o fim do time ao Dimas Macedo, ao Geraldo Vinholi e à Polícia Militar. A torcida, pelo visto, já está vendo a coisa com outros olhos. Me parece meio fantasioso imaginar que o ex-prefeito Geraldo Vinholi tenha dado ordens à PM para que vetasse o campo. Acho que no momento, a última preocupação do ex-prefeito é com o time de futebol. São tantos problemas políticos e judiciais que resultado de vistoria de campo de futebol não deve estar em sua pauta de prioridade.

É uma pena. Uma grande pena.

Meu nome é Arthur Godoy.

Este é o site Passando a Limpo, atualizado diretamente de São Paulo.

E amigos leitores, fiquem bem. Onde quer que vocês estejam...



Enquanto isso...

- Até a pé nos iremos...

- Aonde o Grêmio estiver...


Dia seguinte...

- Vamos ver se entendi. Você tinha 40 dias para construir um banheiro e não conseguiu? E a culpa é do ex-prefeito???


Não se pode levar em conta o que o Maurício diz porque quando era da direção do grêmio,xingou o Vinholi de tudo que é nome feio porque não apoiava o time,nas eleições o Vinholi era o melhor prefeito que teve em catanduva,agora dá um tiro no próprio pé ao criticar o Arthur,o qual disse no café do maranhão ¨esse é o cara ¨!

Maurício presta atenção no que e de quem você fala para não dizer besteiras. É só um conselho de amigo,cara olha pela cidade e esquece os outros,viu o Amarildo.

Rubens | Catanduva | 16/02/2017 06:24

Mande seu recado, sua reclamação, sugestão, ajude a sua cidade. O e-mail para contato é arthur007@uol.com.br. Você pode clicar no link acima e escrever seu comentário.


Nota do PSDB de Catanduva

Inverdades do Secretário de Esportes do atual prefeito Macchione

Na última segunda-feira, 13/02, sobre o pretexto de que os investimentos na área de esportes do Programa Bolsa-Atleta estavam irregulares, o Secretário de Esportes, Lazer e Turismo deste município, Luciano Marcos da Silva, promoveu um corte de 30% no citado programa.

Em sua alegação, argumentou que estava acima do teto previsto em lei, no valor de R$ 13 mil. Asseguramos que o secretário faltou totalmente com a verdade. A deliberação a que se referiu, na realidade, regulamentava o decreto de repasse do ano de 2012, jamais de 2013, e nem de 2017.

Solicitamos ainda através desta nota que o aludido secretário divulgue quem são os supostos beneficiários irregulares, bem como os hipotéticos motivos dessa dissonância que, na realidade, inexistem.

É lamentável que o Governo corte recursos da área de esportes, e torna-se ainda pior quando tenta imputar irregularidades a quem de direito, na tentativa de produzir justificativas completamente inadmissíveis.

PSDB Catanduva


Opinião

Em CTV, o cidadão do futuro transferiu-se para o pretérito imperfeito

Luiz Roberto Benatti

Ao acordar, penso nos prefeitos da cidade. São muitos, dos quais me lembro perfeitamente bem. Nenhum deles, até o surgimento de Afonso Macchione, pareceu-me que olhasse para a cidade por óculos tão narcisistas quanto os dele, de tal modo que a cidade não fosse habitada por humilhados & ofendidos. É um homem que odeia a piedade cristã e nisso ele se esmerou.É um extemporâneo travestido de falsa modernidade. Ele se identifica com o administrador de cenho duro, farol baixo, carranca e discurso marcado pela negatividade quando você estaria à espera de positividade ou vice-versa. Se você disser sim, ele dirá não, em especial agora, a partir de janeiro, quando revestiu-se de porta-voz de si mesmo para que ninguém fale em seu nome. Seu firme propósito neste retorno, é pôr fim aos programas sociais de Geraldo Vinholli, o forasteiro, o homem cruel de fora que ameaçou nossas criancinhas e que destruiu a cidade. Estou envergonhado por ter sido professor desse homem.


Justiça/Administração

Tribunal de Contas suspende licitações da era Macchione

Parece que algumas coisas não estão mudando na cidade. Nos primeiros 45 dias de governo, Macchione teve a suspensão de duas citações, ambas realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado. Uma outra, para compra de mobiliários hospitalares foi suspensa a pedido da Secretaria de Saúde para readequação do edital.

O Registro de preço para cartão manutenção da frota foi suspenso pelo Tribunal de Contas Processo nº 1365.989.17-7, devido à ilegalidade no modelo de contratação e direcionamento, argumentando não ser possível transferir o gerenciamento da frota a terceiros comprometendo a isonomia e o critério de maior desconto sobre a taxa de Administração, que não incidirá como deveria sobre os preços de serviços, peças e acessórios, não garantindo assim a proposta mais vantajosa para a Administração;

O Registro de Preço para Manutenção em todos os prédios ocupados pelas unidades pertencentes à Secretaria Municipal de Educação também foi suspenso pelo Tribunal de Contas Processo nº 3758.989.17-2, devido a disposições editalícias que contrariam as normas de regência da matéria, ilegalidades e direcionamento, além de aspectos que aparentemente não coadunam com atual jurisprudência sobre o tema.

O Tribunal de Contas recebeu as denúncias através de petições. Até o esclarecimento de toda a licitação por parte da prefeitura, e possivelmente a alteração de algumas normas, elas ficarão suspensas.

Aparentemente, a licitação que causará maiores problemas para o prefeito Afonso Macchione é a de manutenção dos prédios da Secretaria Municipal da Educação, pois atinge todas as escolas e creches do município.


Política

Enfermeiro Ari e Cido Verdureiro pedem a cassação de Amarildo Davoli

A situação se complicou para o vereador Amarildo Davoli (PSB). Cumprindo sua promessa feita em plenário, o presidente da Câmara, Ari Enfermeiro, protocolou junto ao Conselho de Ética um pedido de cassação de Davoli. De forma surpreendente, o documento também foi assinado pelo ex-vereador Cido Verdureiro, que teria se sentido injuriado pelas palavras ditas na tribuna da Câmara, no último dia 07.

"Esses quatro anos que estive aqui essa Câmara não foi uma casa de leis. Foi um balcão de negócios", disse Amarildo, além de citar nominalmente vereadores e dizer que haviam atuado ativamente da dilapidação do erário público.

A resposta veio em forma de documento apresentado ao Conselho de Ética. “É um vereador que sempre se envolveu em confusões. O denunciado desferiu uma cabeçada e um soco neste presidente, sendo que o mesmo teve que ser socorrido pelo SAMU denegrindo a imagem de todos os participantes e do Município. Suas palavras e atitudes ultrapassam o limite do bom senso. O vereador com suas atitudes praticou crimes contra a honra e lesão corporal. Cometeu crime de difamação, injuriou este vereador e os outros que participaram da 16ª legislatura. “Estão configurados os crimes de calúnia, difamação e injúria. Imputou falsamente fatos definidos como crime, fato ofensivo a este ex-vereador. A todo momento em sua fala tem a nítida intenção de injuriar", apontaram Enfermeiro Ari e Cido Verdureiro.

Nilton Cândido, Luis Pereira e Onofre Baraldi são os integrantes do Conselho. O relatório será votado em plenário.


Administração

Governo diz que encontrou fraudes no esporte e "atleta fantasma"

A prefeitura municipal de Catanduva, gestão Afonso Macchione, anunciou na manhã de ontem, segunda-feira, ter encontrado irregularidades graves na área esportiva na gestão passada. Segundo comunicado, 30% de benefícios concedidos se mostraram fraudulentos, inclusive a suposta existência de um "atleta fantasma". O nome do envolvido não foi revelado pela prefeitura. Na noite de ontem, um membro da gestão Geraldo Vinholi declarou ao site Passando a Limpo que isso era mais uma estratégia de atacar a administração que terminou e que será exigido que o nome do tal "fantasma" seja revelado.

Leia abaixo a íntegra das informações repassadas pela prefeitura municipal:

Bolsa-Atleta: Prefeitura constata ‘atleta fantasma’ e irregularidades em 30% dos benefícios do ano passado

A Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Turismo (Smelt), constatou irregularidades em 30% dos benefícios que foram concedidos pelo programa Bolsa-Atleta no município, no ano passado. Os desvios apurados foram encaminhados ao setor jurídico para as providências legais. O levantamento do setor apontou que parte dos 36 beneficiários de dezembro de 2016 estava fora das três faixas exigidas por lei (estudantil, regional ou nacional) ou não cumpria outros requisitos. Outros não são atletas de nenhuma modalidade. Os participantes que se enquadraram nas exigências da legislação tiveram suas bolsas renovadas este ano. Os demais foram excluídos. De acordo com o secretário Luciano Marcos da Silva, os atendidos passaram por um recadastro, em que os questionamentos sobre o assunto foram aprofundados. “Eles tiveram de comprovar resultados obtidos em competições de 2016, além de responder a questionamentos sobre onde treinam e quem são seus treinadores”, esclareceu.

Os novos beneficiários assinaram um termo de responsabilidade que será reavaliado trimestralmente para verificar se o compromisso assumido está sendo cumprido.

Com os ajustes, a Smelt calcula que serão preservados R$ 4 mil mensais, que eram destinados aos pagamentos irregulares. “O mais importante é que vamos cumprir a lei que estabelece um teto de R$ 13 mil, por mês, para esse programa”, afirma Luciano. Apesar disso, será atendido praticamente o mesmo número de esportistas.

Valores

O programa Bolsa-Atleta abrange três faixas: estudantil, no valor de R$ 200 mensais, regional, com repasse de R$ 350 e estadual, nacional ou internacional, com R$ 500. Para receber o benefício, é necessário atender à lei e participar de eventos da Smelt. A lei fixa, ainda, o limite de 30 bolsas simultâneas – que também não era respeitado.


Prefeitura quita dívidas com 173 credores do ano passado

A Prefeitura de Catanduva divulgou, em edição extra do Imprensa Oficial do Município desta sexta-feira, dia 10, a relação de pagamentos efetuados em janeiro a 173 credores, com notas de até R$ 500,00 que, somadas, contabilizam R$ 142.313,14. A maioria dos fornecedores é de médias e pequenas empresas que não receberam pelos serviços prestados e produtos fornecidos no exercício de 2016.

Segundo o governo, este é o primeiro passo para o pagamento de dívidas contraídas no ano passado, mas que não foram honradas durante a gestão anterior. Conforme decreto de estado de calamidade financeira, publicado em janeiro pelo prefeito Afonso Macchione Neto, são R$ 60,3 milhões entre restos a pagar processados e não processados, incluindo a dívida deixada com o IPMC e a folha de pagamento dos servidores.

Mas Macchione acredita que este número poderá ser ainda maior. “Ainda há muito que ser analisado pela administração municipal. Já sabemos que, neste montante, podemos incluir ainda a dívida com os servidores referente ao reajuste salarial não repassado em 2015 e que ultrapassa R$ 15 milhões. Os pequenos e médios empresários de nosso município precisam deste dinheiro para levar seus negócios adiante. Fizemos tudo o que estava dentro das nossas possibilidades para o pagamento logo em nosso primeiro mês. Nossas empresas não podem sofrer pelas falhas da gestão anterior.”, disse Macchione.

Vale lembrar que os primeiros três meses do ano são aqueles em que as administrações mais arrecadam com impostos e taxas.


VAMOS SALVAR A LEGIÃO MIRIM? ENTÃO COMECE APOIANDO!

PALESTRA COM MÁRIO SÉRGIO CORTELLA

Mais informações. Érika (99707-1070) ou Monica (99201-4862)

Palestra Mário Sérgio Cortella - Tema: Felicidade foi-se embora?

Dia 12/06/2017`- Local: Salão Social do CTC Catanduva

Horário: 19h30 - Convites: R$ 50,00 (estudantes pagam meia)


É só clicar

- Aguardando atualização...

PARA LER OS PRINCIPAIS ARTIGOS E COMENTÁRIOS PUBLICADOS NO FACEBOOK - CLIQUE AQUI


Justiça Federal inocenta prefeito de Novo Horizonte

Fato muito explorado nas duas últimas eleições pela oposição, o bloqueio dos bens particulares do prefeito de Novo Horizonte, Toshio Toyota, por recomendação do Ministério Público finalmente foi julgada pela Justiça Federal. A decisão ainda não foi publicada. O juiz Adenir Pereira da Silva, ao julgar ação civil pública instaurada por causa de obras de canalização do córrego Estiva, realizadas entre 2001 e 2005, com recursos do Ministério da Integração Nacional, considerou improcedente a ocorrência de atos de improbidade administrativa, revogou o bloqueio dos bens e determinou o arquivamento do feito. A sentença beneficia, além do prefeito Toyota, Antonio Brito Mantovani, José Fernando Spir, João Marcos Santana, Lourival Arnaldo de Freitas Cornetta e Roseli Cividanes Gomes de Oliveira. Todos estes atuaram no processo licitatório, na execução da obra ou na prestação de contas ao Governo Federal. As defesas em cada etapa do processo estiveram sob a responsabilidade dos advogados Emerson Leandro Correa Pontes e Isabela Kumagai de Oliveira. A ação pública teve início depois de uma Comissão Parlamentar de Inquérito conduzida pelo suplente Jamil Bueno de Godoy, que assumiu vaga na Câmara Municipal com o falecimento de Guerino Ribeiro. A CPI não foi concluída e nem seguiu qualquer procedimento legal. Mesmo assim o relatório foi enviado pela oposição ao Ministério Público Federal, resultando na ação civil pública, finalmente julgada neste mês e arquivada.


http://twitter.com/arthurgodoyjr


Colunismo mais que social tem nome e sobrenome:

Arlindo Gutemberg

- Arlindo redigindo a próxima coluna. Junto com uma pachalense, na cama. Favor não perturbar...

PARA ACESSAR A PÁGINA DE ARLINDO GUTEMBERG NO FACEBUNDA - CLIQUE AQUI OU NO LINK ACIMA -





Tempo e temperatura


- Vamos lá no INSS?

- Dá para tomar uma Kaiser antes?



Em algum lugar do passado...

Há um ano...

O rio São Domingos transbordava...


Para avaliar o que leu no site Passando a Limpo e o nosso trabalho e linha editorial, clique no banner acima.

Coleta de dados em 28/01/2017

O que você achou do que leu no site Passando a Limpo?

O site foi imparcial, isento e pluralista. 7.14%

O site foi parcial. 35.71%

Passando a Limpo exagerou, foi sensacionalista. 14.29%

As matérias e opiniões apresentadas foram coerentes. 14.29%

O site Passando a Limpo não preencheu minhas expectativas. 7.14%

Passando a Limpo foi completo. 0.00%

Passando a Limpo foi preconceituoso. 0.00%

O site omitiu informações. 0.00%

Passando a Limpo foi pontual e excelente. 14.29%

Passando a Limpo está desatualizado. 0.00%

Passando a Limpo não está nem melhor nem pior que os jornais. 0.00%

Os colunistas foram bem. 0.00%

Os colunistas foram lamentáveis. 7.14%

Após a leitura, nada tenho a avaliar. 0.00%


Google


JORNAIS


PODERES


ENTRE EM CONTATO

99119-2715

(017)

- Não precisa discar código de operadora. É direto!

ou...

(011) - 99118-5007

(011) - 2725-1346

E-mail: arthur007@uol.com.br


Conectados

Onde estão os nossos leitores...

No Brasil

Potirendaba, Palmares Paulista; Novais; Elisiário; Tabapuã; Novo Horizonte; Carapicuiba; São Pedro; Ribeirão Preto ; São Paulo ; Catanduva ; São Jose Do Rio Preto; Campinas ; Araraquara ; Bariri ; São Carlos; Brasilia ; Rio de Janeiro; Marilia ; Sorocaba; Aracaju ; Presidente Prudente; Araçatuba ; Lins ; Paulínia; Osasco ; Fernandópolis; Porto Alegre ; São Jose Dos Campos; Uberlandia ; Barretos ; Franca ; Braganca Paulista; Santo Andre ; Americana ; Piracicaba ; Bauru ; Recife ; Tres Lagoas; Guarulhos ; São Vicente; Belo Horizonte; Assis ; Santos ; Hortolândia; Pindamonhangaba; Apucarana ; Jundiai ; Cuiaba ; São Caetano Do Sul; Nova Odessa ; Leme ; Indaiatuba; Navegantes; Pelotas ; Curitiba ; Salvador ; Goiania ; Rio Claro; Florianópolis; Barueri ; Manaus ; Taubate ; Limeira ; Itajuba ; Adamantina; Fortaleza ; João Pessoa; Presidente Epitácio; Santa Maria ; Cornelio Procópio; Blumenau ; Mogi-Guacu ; São Leopoldo; Londrina ; Bélem ; São Luis; Lorena ; Cascavel; Campo Grande; Suzano ; Botucatu ; São Sebastião; São João Da Boa Vista; Natal ; Ourinhos; Vitoria ; Porto Velho; Laranjal Paulista; Nova Iguacu ; Macapa ; Porto Ferreira; Caxias Do Sul; Chapeco ; Maceió ; Pocos de Caldas; Novo Hamburgo; Vila Velha ; Joinville ; Niteroi ; Dracena ; Cubatão ; Petrópolis; Uberaba ; Criciuma ; Teresina ; Canoas ; Conquista; Palmas ; Iperó ; Vitória Da Conquista; Imperatriz ; Vicosa ; Sete Lagoas; Porto Real ; Juatuba ; Itarare ; Jaguarari ; Santa Rosa; Caçador ; Ponta Grossa; Tupã ; Araguaina; Macaé ; Alfenas ; São Bernardo Do Campo; Eunapolis ; Passo Fundo; Cafelândia ; Flores Da Cunha; Cabo Frio ; Sobral ; Rio Verde; Mocóca ; Parobe; Itaperuna ; Barra Mansa; Campos ; Ribeirão Pires; São Jose Do Rio Preto; Lençóis ; Caetite ; Ijui ; Braço Do Norte; Mossoró ; Juazeiro Do Norte; Campina Grande ; Simões Fiho ; Floresta ; Teófilo Otoni; Três Corações; Teresópolis ; Paulista ; Dourados; Santana Do Livramento; Itaguai ; Itapetininga; Araxa ; Lajeado ; Cataguases; Cotia ; Avare.

Ao redor do planeta

United States ; Canada ; United Kingdom ; Panama; Argentina ; Portugal ; Italy ; Spain; France; Nigeria; Japan ; Angola; Germany; Chile ; Switzerland ; Ireland ; Turkey ; Guatemala ; Ecuador ; Russia ; Mozambique; Netherlands ; Sweden ; New Zealand; Czech Republic; Bolivia ; Colombia ; South Korea; Estonia ; Mexico ; Norway ; Paraguay ; Dominican Republic.

Fonte: Google


Sua cidade não está na lista? Mande-nos um e-mail para que possamos atualizá-la.


Se você gostou deste site, acha que falta alguma coisa, colabore com a gente. Envie e-mail para arthur007@uol.com.br, ou telefone para (17) 9119-2715. Precisamos do seu apoio e incentivo, já que esta página é editada em São Paulo - S.P., a 385 km de Catanduva e região. Nossa intenção é informar, debater e ajudar. Mande suas informações, fotos, comentários. Ajude a manter este espaço. Agradecemos desde já. (Passando a Limpo)


Atenção!

Para ter Passando a Limpo em seu órgão de informação, ou receber material editorial de Arthur Godoy Junior, entrar em contato com a direção do site pelos telefones, e-mail ou endereços citados nesta página. Consultorias em jornalismo e estratégias de informação também podem ser adquiridas pelo mesmo método.


Site Meter


Passando a Limpo é uma publicação on-line do jornalista Arthur Godoy Júnior (MTB 26.822) Endereço para contato: Rua Domingos Teotônio Jorge nr. 61 - Aricanduva - São Paulo - S.P, CEP 03904-040. Telefones: (17) 99119-2715, (0xx11) 2725-1346 e (0xx11) 99118-5007. E-mail: arthur007@uol.com.br - Hospedado na Locaweb - São Paulo. On-line desde 19/01/2003.