www.passandoalimpo.com

Arthur Godoy Júnior

arthur007@uol.com.br

Telefone e WhatsApp (11) 99118-5007


São Paulo, 21 de outubro de 2018

Atualizado às 01h10

online


A notícia mais importante desta atualização

Sem kit de diagnóstico, Catanduva presume números de casos de dengue; Praça Nove de Julho se transforma em criadouro crítico do mosquito Aedes

Todos os detalhes, logo abaixo....


PASSANDO A LIMPO LANÇA GRUPO DE WHATSAPP

A partir de agora, os leitores do site Passando a Limpo que tiverem o aplicativo WhatsApp poderão receber em primeira mão as notícias mais importantes do dia. Política, cotidiano, esportes, prestação de serviços, utilidade pública, administração, enfim, tudo isso em seu aparelho celular.

Estamos lançando nossos grupos de WhatsApp. São os canais mais ágeis e rápidos para receber a notícia. Acompanhe praticamente em cima da hora o fato, as repercussões. Saiba antes de todo mundo aquela notícia que será a discussão do dia seguinte. Para participar é fácil. É só clicar no link abaixo, ou encaminhar seu nome e número de telefone para o Whatsapp (11) 99118-5007 ou pelo e-mail arthur007@uol.com.br

Em menos de 40 horas já preenchemos as primeiras 256 vagas de um grupo. Já abrimos o segundo - para quem ainda não se inscreveu. Estamos com mais 185 lugares, os últimos.

Vale lembrar que não abriremos um terceiro espaço. No WhatsApp do Passando a Limpo existe apenas a divulgação da notícia, sem debates ou comentários dos participantes. Nossa prioridade é a notícia, respeitando também a sua privacidade evitando o excesso de alarmes e sinais (o que obriga muita gente a sair de grupos ou silenciar os alertas).

O único meio de acesso é o pedido de entrada, pois o site não irá colocar dentro do grupo as pessoas que não fizerem a solicitação. Isso é em respeito a vocês, amigos leitores.

Então, não perca tempo.

Clique no link abaixo, e faça parte de nossa comunidade.





Opinião

Receita de imaginário para um almoço campestre com delirantes

Luiz Roberto Benatti

Ingredientes: bebê e gato de poucos dias, cinto e janela aberta num apartamento de andar alto.

Modo de se fazer: leve o gatinho para a sala. Pegue o cinto pela fivela e execute movimentos serpenteantes com o cinto.

Efeitos: o animal de poucos dias dará um pulo para trás para se proteger duma víbora incrustrada em seu cérebro.

Agora experimente com o bebê: leve a criança para a sala etc.

Efeitos: a criança continuará impassível.

Experimento da janela: segure o bebê pela barriga e costas até aproximar a criança, posta de cabeça para baixo, do abismo.

Efeitos: a criança não terá acelerado os batimentos cardíacos.

Repetição do experimento com o gato: leve o animal até a janela etc.

Efeitos: o gatinho de poucos dias vai-se contrair, acelerar as batidas do coração, arranhá-lo e fazer o que puder para saltar de volta ao quarto. Cuidado com os arranhões!

Conclusões: o imaginário não é o real e o real, ainda que deva algo para o imaginário, não é o imaginário. A criança, futuro adulto, por força das mudanças cerebrais, conecta-se muito mal com as porções instintivas do cérebro quando se trata de distinguir cobra real de cobra imaginária, mas, na condição de adulta, instinto e imaginário poderão embaralhar-se. Nota: sempre que ela sujeitar-se a um líder de voz poderosa capaz de infundir-lhe na alma o temor do mundo hostil e indicar a ela o modo de se usar o mapa de reconhecimento do inimigo, ela estará pronta para ser embalada por quem quer vê-la sem vontade própria . A não ser pela ração e outros bons tratos com humanos, o gato não vive na cultura onde se aloja o fascismo. Se você disser ao gato que existem criaturas como Pabblo Vittar ou Anitta, ele permanecerá indiferente. Todavia, poderá, depois de farejar a mão de Jair Bolsonará, correr para um canto escuro da casa para se proteger. [Nota: Já realizei os dois experimentos.]


04/10/2018


Boa tarde

Sou professora da rede municipal de Catanduva. Fiquei indignada com o edital do processo seletivo p o ano 2019. Em todo processo de seleção é valorizado os cursos lato sensu, mestrado, doutorado. E como educadora acredito que um bom profissional precisa se aperfeiçoar constantemente, seja através de cursos, especializações, mestrado, etc.

Na área da educação, então é imprescindível. Mas em nossa cidade vivemos no retrocesso. Neste edital os cargos de professor I e II, recreacionista, e berçarista, nenhuma especialização será valorizada. A justificativa é que algumas instituições não são idôneas, apenas vendem certificados . Portanto em Catanduva a Educação anda na contra mão da excelência.

Obrigada

Leitora

Mande seu recado, sua reclamação, sugestão, ajude a sua cidade. O e-mail para contato é arthur007@uol.com.br. Você pode clicar no link acima e escrever seu comentário.



PASSANDO A LIMPO NO FACEBOOK - CLIQUE AQUI E CURTA



WhatsApp - (11) 9 9118-5007


Em tempos de muito ódio nas redes sociais, na internet e até mesmo nas relações pessoais, vale a pena ver uma imagem da natureza. Tucano, dos bons, em Catanduva.

Você, amigo leitor, pode colaborar enviando imagens para arthur007@uol.com.br ou para o WhatsApp (11) 99118-5007.



- Por falta de kits de diagnóstico na região, os profissionais de saúde de Catanduva estão tendo que "adivinhar" se o paciente encontra-se com dengue. Na dúvida, todos os casos que tem sido atendidos nas unidades médicas estão recebendo o atendimento e o diagnóstico de dengue. Isso faz com que números apurados sobre a doença não sejam exatos. Os próprios pacientes ficam em dúvida quanto ao verdadeiro diagnóstico.

- O problema é que além da dengue, estes kits também podem identificar outros doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. Assim, todos os números podem estar sendo afetados. São elas: zika, dengue e chikungunya. A decisão de nivelar todos os atendimentos teria partido da Secretaria Municipal de Saúde. Mas a falta de kit não é apenas em Catanduva, mas em toda a região - inclusive em São José do Rio Preto.

- Um dos pontos preocupantes em termos de proliferação do mosquito - acreditem se quiser - é justamente o centro da cidade. Nas redes sociais existem fotos da Praça Nove de Julho, do espelho d´água ali implantado na reforma, onde a água está suja e parada. Segundo moradores, há muito tempo não existe troca de água no local ou os equipamentos são ligados.

- Esta situação refletiu diretamente em números da própria secretaria. Os casos suspeitos de dengue triplicaram no intervalo de um mês para o outro. Dados fornecidos pela prefeitura apontam que nos últimos dois meses, os númeors subiram de 5 para 15 notificações. A prefeitura alerta a população para tomar cuidados com locais com água parada, mas não está fazendo a lição de casa.

- Estes kits são enviados pelo Ministério da Saúde e distribuídos através de Rio Preto para todas as cidades da região.

- Veja abaixo a situação da Praça Nove de Julho:


- O Hospital Mahatma Gandhi está informando que não é responsável pelo gerenciamento da Unidade Básica de Saúde da Vila Soto, onde um médico foi flagrado cabulando o serviço. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital, o Mahatma Gandhi gerencia o local entre o horário das 18h00 às 22h00. A inspeção do Conselho Municipal de Saúde aconteceu no período da manhã

- Leia abaixo a nota enviada:

À

Arthur Godoy

Site Passando a Limpo

Prezado jornalista,

Com relação a sua nota publicada nesta última sexta-feira, 19 de outubro, afirmando que “Membros do Conselho Municipal de Saúde estiveram na Unidade Básica de Saúde e mais uma vez constataram irregularidades no local, principalmente no que se refere a um médico que deveria estar no posto simplesmente assinou o cartão de ponto, fez um rápido atendimento e logo em seguida deixou o local”, referindo-se ao fato ocorrido na Unidade de Saúde da Vila Sotto e informando que trata-se do “segundo caso de fraude em ponto de presença nos últimos 15 dias. O primeiro aconteceu na sede do Centro de Especialidades Médicas, CEM”. Entendemos que são fatos que devem ser noticiados pela imprensa, com certeza.

No entanto, não procede a sua informação de que “as unidades básicas de saúde não são administradas pela prefeitura mas pelo Hospital Mahatma Gandhi, que até o momento não se manifestou publicamente sobre o episódio”.

Não nos manifestamos por um motivo muito simples: estes episódios não nos envolvem, uma vez que nenhuma das duas unidades citadas são geridas pela Associação Mahatma Gandhi. O que nos causou estranheza foi o fato de tão conceituado jornalista envolver uma instituição com 50 anos de serviços prestados em prol da saúde sem antes verificar a veracidade e a procedência dos casos e dos envolvidos.

Na sede do CEM (Centro de Especialidades Médicas) os médicos são contratados e gerenciados pela própria Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, cabendo a Associação Mahatma Gandhi gerir uma equipe de serviço de atendimento domiciliar, além de uma enfermeira, uma auxiliar de enfermagem e um fisioterapeuta. Quanto a Unidade de Atendimento da Vila Sotto, todo gerenciamento e funcionários são de responsabilidade da Prefeitura, através da mesma Secretaria de Saúde do Município, durante todo o dia (das 07 às 17 horas).

A Associação Mahatma Gandhi, nesta citada unidade, é responsável apenas pelo horário noturno, das 18 às 22hs. Desta forma, vimos solicitar uma nota de esclarecimento sobre o assunto, principalmente onde envolve o nome Hospital Mahatma Gandhi nos episódios relatados.

E colocamo-nos à vossa inteira disposição para maiores esclarecimentos, sempre que solicitados.

Associação Mahatma Gandhi

DO EDITOR - Vamos aos fatos. Em nenhum momento escrevi que o CEM era administrado pelo Hospital Mahatma Gandhi, mas em relação à unidade básica de saúde - reconheço o erro de acreditar que durante o dia o gerenciamento era do Hospital. Se durante o dia o gerenciamento não é do Mahatma, gostaria que fosse divulgado com todas as letras quanto a entidade está embolsando da prefeitura para cuidar, parcialmente, da saúde da população dos bairros. Talvez, muito mais do que mereça.

Acho engraçado algumas entidades ficarem se arvorando em "tantos anos de serviço prestado à comunidade", como se isso fosse um salvo-conduto para a realização de práticas ilegais e irregularidades. Todos, independente do tempo em que abriram pela primeira vez suas portas, precisam de completa transparência, acompanhamento contratual, observação das regras públicas e vigilância.

Não sou conceituado jornalista e não considero o Mahatma Gandhi como conceituada entidade. Somos ambos pessoas e entidades públicas, que não estão acima de qualquer suspeita e muito menos acima do bem e do mal. Precisamos prestar contas a nosso público. No meu caso, a informação. No caso do Mahatma Gandhi, que é uma gestora como outra qualquer que existe por este sertão afora, a saúde.

Neste momento, reconheço o erro. Espero que - na mesma proporção - o Mahatma Gandhi faça da melhor maneira aquilo pelo qual vem sendo pago com o dinheiro público.

Agradeço o acesso ao site Passando a Limpo.

Arthur Godoy Júnior


- O prefeito Afonso Macchione anunciou na tarde desta sexta-feira, 19, o apoio à candidatura do atual governador, Márcio França. Ambos são do PSB (Partido Socialista Brasileiro).

- Segundo o prefeito, "Estamos em campanha para eleger o novo governador Márcio França, pois tenho convicção de que ele é a melhor opção de voto. Nosso relacionamento é bem próximo, principalmente porque somos do mesmo partido, o PSB. Nesse período em que ele assumiu o governo, tem direcionado verbas para Catanduva em várias áreas, como o recape e a construção de uma creche escola no Nova Catanduva II. Não podemos errar na escolha. O novo governador Márcio França vai fazer muito mais por Catanduva".


- Membros do Conselho Municipal de Saúde estiveram na Unidade Básica de Saúde e mais uma vez constataram irregularidades no local. O médico que deveria estar no posto simplesmente assinou o cartão de ponto, fez um rápido atendimento e logo em seguida deixou o local. Quando os conselheiros chegaram, não encontraram o médico. Segundo funcionários, ele havia comparecido, atendido algumas pessoas e logo em seguida saiu.

- É o segundo caso de fraude em ponto de presença nos últimos 15 dias. O primeiro aconteceu na sede do Centro de Especialidades Médicas, CEM. Os conselheiros registraram boletim de ocorrência e vão encaminhar o caso ao Ministério Público.

- O site Passando a Limpo apurou que existe uma mobilização de médicos querendo a diminuição de horas trabalhadas. Atualmente a carga horária é de 20 horas semanais, sendo quatro horas por dia. A reivindicação é para que esta carga caia pela metade.

- Por outro lado, isso teria que passar pela Câmara Municipal. Vereadores já informaram nos bastidores que são contra essa redução. Afinal, segundo eles, os médicos sabiam o valor dos salários quando prestaram concursos.

- Vale lembrar que as unidades básicas de saúde não são administradas pela prefeitura mas pelo Hospital Mahatma Gandhi, que até o momento não se manifestou publicamente sobre o episódio.

- Há alguns anos, no início da administração Geraldo Vinholi, a Guarda Municipal flagrou médicos de Catanduva que ao invés de estarem em seus postos foram encontrados em atendimento em outras unidades básicas na região.

- O vereador Maurício Gouvêa ingressou ontem, quinta-feira, no Ministério Público denunciando a prefeitura municipal pela intenção do prefeito Afonso Macchione em canalizar o Rio São Domingos. Segundo o vereador, além de prejudicar o meio ambiente, a prefeitura não teve autorização da Câmara Municipal para realizar a obra. Os vereadores defendem que o prefeito use os R$ 11 milhões destinados à canalização para o pagamento atrasado do dissídio dos municipiários.

- Macchione alega que o dinheiro - que é uma sobra da SAEC - é carimbado, ou seja, precisa ser usado no saneamento básico da cidade. Por outro lado, projeto de Lei aprovado na Câmara autoriza a utilização deste dinheiro para o pagamento dos funcionários.

- Enquanto isso, os canos de amianto continuam abastacendo pelo menos 40% da cidade, principalmente no centro, Higienópolis e São Francisco.

- O Ministério Público ainda não se manifestou sobre os documentos encaminhados pelo vereador Maurício Gouvêa.

- A direção da creche Sinharina Neto deu uma péssima notícia aos pais das crianças que passam o dia no local. Se não houver uma ajuda financeira, a creche vai fechar a porta. Em reunião extraordinária realizada, a direção explicou que o dinheiro repassado pela prefeitura não está sendo o suficiente para manter o serviço. Assim, cada pai terá duas opções: ou colabora financeiramente ou procura outra creche para colocar suas crianças.

- Pelo menos três funcionários públicos já entraram com ações individuais para receber os atrasados do dissídio dos municipiários relativo a 2015. Eles decidiram não esperar nem a prefeitura e muito menos o Simcat. No momento, tanto o sindicato quanto o governo não estão tocando no assunto. Isso vem irritando, e muito, os trabalhadores.

- O diretor do IPMC, Edson Andrella, está defendendo projeto de Lei do prefeito Afonso Macchione que realiza mudanças dentro do Instituto e seu funcionamento. No projeto de Lei, que está disponível no site da Câmara Municipal, descobre-se que os conselheiros receberiam um aumento significativo para comparecerem à reunião mensal do Instituto. Para cada reunião, pelo projeto defendido pelo diretor, cada conselheiro embolsaria a quantia aproximada de R$ 270,00. Os valores são calculados pela Unidade de Referência Econômica de Catanduva. Ela subindo, sobe-se o jeton.

- Agora fica claro o motivo pelo qual os conselheiros do IPMC defendem com unhas e dentes o projeto. Cada sentada, R$ 270,00 para o bolso.

A cada atualização, esta coluna receberá novos comentários e informações. Colabore enviando seu e-mail para arthur007@uol.com.br, com o título "Na Ponta da Pauta". Após recebermos a informação, realizaremos a checagem e publicação. Sigilo absoluto. Passando a Limpo: é você quem faz!


Opinião

ZAP-ZAP

Arthur Godoy Júnior

Como até o padre Albino da Praça da Matriz sabe, entrei no jornalismo digital no final do ano de 2000, mas com lançamento do site Último Momento em janeiro de 2001. O Último Momento durou cerca de dois anos e foi substituído pelo Passando a Limpo em 2003. De lá para cá, o tempo passou e logo estaremos completando mais um ano.

Neste período, apesar dos poucos recursos, mas muita curiosidade, tentei realizar inovações dentro do espaço. Conforme as novidades tecnológicas apareciam, eu tentava a implantação para aumentar a interatividade com os leitores. Apesar de ter um site que não muda o rosto há quase 20 anos, e não entender bulhufas de códigos disso ou daquilo, vou publicando quase diariamente o que acontece na região de Catanduva, abrindo o espaço para os leitores, e cobrando do poder público um respeito maior com o cidadão. De lá para cá foram vários mandatos de prefeitos diferentes, começando com Félix Sahão, Afonso Macchione, Geraldo Vinholi e a volta do atual prefeito, Macchione. Também foram campanhas eleitorais, fatos marcantes da cidade e todo o tipo de denúncia e busca pela informação.

Em alguns casos, graças a Deus, conseguimos dar a notícia em primeira mão e fazer com que a sociedade se mobilizasse. Pode parecer pouco, mas não é. Pois querendo ou não, gostando ou não, praticamente todo o material do site Passando a Limpo é preparado em São Paulo, numa distância de aproximados 385 km. Já gastei horrores com telefone, mas graças aos avanços tecnológicos, hoje me sinto como se estivesse atualizando o site sentado em um escritório na Praça da República, no Edifício do Café.

Entre minhas tentativas de aproximar o site com o leitor - num determinado tempo - criei o serviço de mensagens diretas. Leitores devidamente cadastrados recebiam mensagens SMS com as últimas informações da cidade. Aconteceu algo? Mensagem. Morreu alguém? Mensagem. Risco de enchente? Mensagem. Reunião política importante? Mensagem. Os leitores ficavam sabendo em tempo real, onde estivessem, o que estava acontecendo de mais importante naquele momento. O problema é que para cada leitor havia a necessidade de preparar uma mensagem diferente e isso não era fácil. Ainda mais com telefone celular da época de Santos Dumont, o Pai da Aviação e o Inventor do Relógio de Pulso.

Porém, os tempos são outros. E a partir de agora, o leitor do site Passando a Limpo poderá receber mensagens via WhatsApp em seu celular. É engraçado falar no assunto justamente quando a grande mídia, em véspera de eleição - tenta demonizar o aplicativo e seus efeitos. Mas como não tenho nada a ver com isso, passo a convidar você, amigo leitor, a participar do grupo de WhatsApp do site Passando a Limpo. Tendo alguma novidade, notícia relevante, você receberá em seu celular a informação.

Mas este é um grupo diferente. Em respeito a você, amigo leitor, não foi incluir absolutamente ninguém que não peça para que seja cadastrado. Quem nunca foi colocado dentro de um grupo sem que pedisse, e isso, logo em seguida, se transformou em dor de cabeça? O grupo passa a ter discussões e a cada minuto o celular emite um som de mensagem. O caminho acaba sendo silenciar o grupo ou sair da conversa. Pois no grupo do site Passando a Limpo a inclusão dos leitores será a pedido. E mais: absolutamente ninguém, nem mesmo políticos, assessores, diretores, funcionários, presidentes sindicais, jornalistas, será colocado dentro do grupo se não solicitar. Como disse, não é arrogância, mas um sinal de respeito com todos.

Outro detalhe. O grupo não é para debate. Você entra, e apenas receberá as mensagens. Isso evita as discussões intermináveis. Pelas reações positivas dos integrantes, parece que está sendo uma boa idéia. Você terá paz e ao mesmo tempo será informado do que acontece na cidade. Serão enviados, além das manchetes do site, algumas notas do Na Ponta da Pauta, o editorial do dia, e as informações de nosso plantão. Mas com limite ao bom senso. Nenhum exagero ou mensagens irrelevantes, nem tampouco com viés ideológico. Não é um grupo para se fazer política para este ou aquele, mas em alguns casos o sentido crítico continuará presente.

A intenção é isenção, transparência e objetividade.

Para participar é quase simples. Se você tem facebook, os canais já estão abertos em postagens. É só colocar o número do seu telefone e seu primeiro nome. Se você tem WhatsApp, pode pedir a inclusão de seu nome e número através do (11) 99118-5007. Também aceitamos pedidos por e-mail - arthur007@uol.com.br

Já adianto que as últimas informações serão priorizadas para o grupo - que já conta com 240 integrantes, o que já me obrigou a abrir um segundo grupo. Depois, as notícias vão para o Passando a Limpo e para o Facebook.

Se você entrar no grupo, pode enviar mensagens que elas irão diretamente para meu whatsapp. Podem também me informar o que estão achando do formato, das matérias, passar pautas, enfim, ajudar a melhorar o espaço, que aliás é de vocês. É fascinante imaginar que através de uma única metade centenas de pessoas são informadas, ao mesmo tempo. Para quem trabalha com comunicação, uma experiência maravilhosa.

Sendo assim, aguardo a sua inscrição e espero entregar o melhor material jornalístico para cada um. Espero que gostem, e que seja uma ferramenta importante na informação.

Vamos no zap-zap?

Meu nome é Arthur Godoy.

Este é o site Passando a Limpo, atualizado diretamente de São Paulo.

E amigos leitores, fiquem bem. Onde quer que vocês estejam...


http://twitter.com/arthurgodoyjr


DO VEREADOR DANIEL PALMEIRA DE LIMA:

"O Poder Judiciário Brasileiro também erra. Ontem um Juiz da Primeira Vara de Justiça de Limeira, proferiu uma decisão contra mim,sem sequer perceber que eu já tinha ganhado um Habeas Corpus em fevereiro de2018 (por unanimidade) 5 X 0, pelos Ministros do Supremo Tribunal deJustiça de Brasília. Vejam o constrangimento que um cidadão brasileiro pode passar por um erro de um Juiz que simplesmente não tomou conhecimento da decisão julgada em Fevereiro de 2018. Em 24 horas, tudo esclarecido. Já estou em casa com a minha família. Agradeço a todos pelas orações e pela consideração em ter se preocupado tanto conosco. Deus abençoe a todos!!"

- Os vereadores da Câmara Municipal de Catanduva derrubaram veto do prefeito Afonso Macchione contra o projeto de Wilson Paraná que tornou o viaduto da rua Sete de Setembro patrimônio histórico.

- Macchione vetou a proposta, mas nove dos 11 vereadores que votaram decidiram derrubar o veto. Apenas Cidimar Porto e Luis Pereira defenderam o prefeito.


- O prefeito Afonso Macchione será intimado pessoalmente por oficial de Justiça para que cumpra, em caráter de urgência determinação expedida em mandado de segurança movido pelo empresário Átila Fernandes para que a prefeitura libere a posse e construção de imóveis no loteamento Alto da Boa Vista II.

- A ordem foi expedida pelo juiz José Roberto Lopes Fernandes, que considerou "inadmissível a recusa da autoridade coatora em se atender a decisão judicial". No mandato de segurança, o empresário responsável pelo loteamento havia conseguido determinação judicial para que a prefeitura expedisse o Termo de Vistoria Definitiva, liberando o loteamento. Apesar da decisão judicial, o governo se negava a atender a ordem da Justiça.

- Átifa Fernandes fez o comunicado ao juiz que expediu nova ordem, e o próprio prefeito será intimado, correndo o risco - caso se negue a cumprir a ação - a responder por desobediência com base na lei de mandado de segurança.

- Átila Fernandes esteve na Câmara Municipal e depôs como testemunha em Comissão Especial de Inquérito que apura suposta utilização irregular da SAEC em loteamento do prefeito Afonso Macchione. Na oportunidade, o empresário disse que considera irregular este uso da autarquia nos moldes em que foram apresentados, e reclamou do governo dizendo que a prefeitura de Catanduva espanta os investidores.

- O prefeito terá 24 horas - a contar de sua intimação pessoal - para liberar o loteamento para os compradores. Muitos já pagaram mais de 30 parcelas do terreno sem poder tomar posse. O empresário garante que todos as exigências da prefeitura foram cumpridas.

- O problema é que as negociações para a implantação e liberação do loteamento ocorreram no governo Vinholi. Ao assumir a prefeitura, Macchione quis mudar as regras e exigir contrapartidas que não estavam previstas no contrato inicial. Sem isso, passou a impedir a liberação do terreno.

- O empresário entrou na Justiça, ganhou a liberação através de um mandado de segurança mas a prefeitura se negava a cumprir a ordem judicial. Agora, com a intimação pessoal do prefeito, através de um oficial de Justiça, a expectativa é que até o final de semana as pessoas possam tomar posse de seus imóveis.

- A Câmara Municipal de Catanduva discute na noite de hoje, terça-feira, projeto do prefeito municipal que estipula as normais legais para o funcionamento do IPMC. O diretor, por exemplo, continuará sendo uma escolha do prefeito municipal (seja ele quem for), e terá mandato de três anos. Edson Andrella, diretor do IPMC, estará na Câmara e falará aos vereadores.


- O prefeito Afonso Macchione declarou que o ideal para Catanduva seria ter apenas 8 postos de saúde, ao contrário dos atuais 24. Sua declaração foi em entrevista a programa de rádio onde se discutiu o fechamento do posto de saúde da Vila Engrácia.

- Macchione alegou que o posto fechado era acanhado, e o atual - no Gavioli - era completo e mais adequado. Por outro lado, ao falar sobre o desconforto das pessoas que precisam andar mais para chegar ao novo posto o prefeito disse que todos precisam ter consciência que o município está em dificuldades.

- Ele disse que a prefeitura está "quebrada", e num momento de alteração declarou que não foi ele quem "fez o rombo". "Todos nós temos que pagar de algum jeito".

- Ao falar sobre o número de postos de saúde, ele comparou Catanduva com Rio Preto, onde funcionamento algo em torno de 27 postos. "Veja Rio Preto, que tem o triplo do tamanho de Catanduva. Lá eles tem 27 postos, nós temos 24. Eu acho que o ideal seria que Catanduva tivesse 8 postos de saúde".

- O prefeito informou que pelo seu ponto de vista houve um erro na gestão dos postos de saúde. Vale lembrar que a proliferação de inauguração de postos de saúde em Catanduva aconteceu na última gestão de Félix Sahão Jr.

- Macchione foi criticado pela dispensa de dentista no horário noturno no posto de saúde da Vila Soto. Profissional atendia pacientes fora do horário de trabalho. Este serviço foi cancelado pela prefeito. Segundo o prefeito, não havia demanda para a manutenção do dentista.

- Ao ser perguntado sobre cargos em comissão, Macchione reconheceu que a prefeitura ainda mantêm 112 cargos comissionais. Mas disse que houve uma diminuição em quase 50% dos indicados.

- E como não poderia deixar de ser, lhe perguntaram sobre o atrasado do dissídio. Para o prefeito, o que ele pagou neste ano a título de IPMC e outras despesas previdenciárias, que estariam atrasadas, já foi o máximo que a prefeitura poderia dispor a título de funcionalismo.

- Em outras palavras, neste ano não haverá qualquer pagamento dos atrasados.

- Nas esquinas todos falam numa boca só. O preferido do prefeito Afonso Macchione - para a eleição para governador - era o empresário Paulo Skaf. Márcio França, do PSB, neste ponto ficou a ver navios.

- Vale lembrar que Macchione é do PSB. Era de se esperar, no mínimo, que entrasse de cabeça na eleição do atual governador. Quem esperou isso, deve estar cansado de ficar em pé.

- O presidente do Conselho Municipal de Saúde, dr. Arthur do Espírito Santo, esteve na Câmara. Entre uma resposta e outra lembrou da possibilidade - como alternativa - de diminuir a carga horária dos médicos que atendem na rede municipal, estadual e federal.

- Enquanto ele falava, um dos vereadores mandava mensagens garantindo que uma proposta de redução de horários dos médicos não passa nem com reza brava.

- Todo o material envolvendo aquelas fraudes nos cartões de ponto dos médicos foi encaminhado ao Ministério Público.

- O vereador Ditinho Muleta denunciou que entre os faltosos estava um sobrinho do prefeito Afonso Macchione. Por outro lado, alguns perguntam o motivo pelo qual ele, Ditinho, não fez a denúncia sobre médicos que não comparecem ao trabalho já que trabalha no CEM - palco das fraudes.

- Onofre Baraldi desponta nos bastidores como possível novo presidente da Câmara Municipal. A eleição acontece no final do ano e o resultado valerá para o próximo biênio.


Divulgação gratuita


Colunismo mais que social tem nome e sobrenome:

Arlindo Gutemberg

PARA ENTRAR NA PÁGINA DE ARLINDO GUTEMBERG - NO FACEBUNDA - CLIQUE AQUI. DEPOIS, CURTA E SIGA. ATUALIZAÇÕES DIÁRIAS




PARA SABER MAIS INFORMAÇÕES DE CATANDUVA E REGIÃO:



Tempo e temperatura


Google


Atenção!

Para ter Passando a Limpo em seu órgão de informação, ou receber material editorial de Arthur Godoy Junior, entrar em contato com a direção do site pelos telefones, e-mail ou endereços citados nesta página. Consultorias em jornalismo e estratégias de informação também podem ser adquiridas pelo mesmo método.


ENTRE EM CONTATO

(017)

99119-2715

- Não precisa discar código de operadora. É direto!

ou...

(011) - 99118-5007

(011) - 2725-1346

E-mail: arthur007@uol.com.br


PODERES


Se você gostou deste site, acha que falta alguma coisa, colabore com a gente. Envie e-mail para arthur007@uol.com.br, ou telefone para (17) 99119-2715. Precisamos do seu apoio e incentivo, já que esta página é editada em São Paulo - S.P., a 385 km de Catanduva e região. Nossa intenção é informar, debater e ajudar. Mande suas informações, fotos, comentários. Ajude a manter este espaço. Agradecemos desde já. (Passando a Limpo)



Passando a Limpo é uma publicação on-line do jornalista Arthur Godoy Júnior (MTB 26.822) Endereço para contato: Rua Domingos Teotônio Jorge nr. 61 - Aricanduva - São Paulo - S.P, CEP 03904-040. Telefones: (17) 99119-2715, (0xx11) 2725-1346 e (0xx11) 99118-5007. E-mail: arthur007@uol.com.br - Hospedado na Locaweb - São Paulo. On-line desde 19/01/2003.