www.passandoalimpo.com

Arthur Godoy Júnior

arthur007@uol.com.br

(17) 99119-2715


São Paulo, 20 de julho de 2017

Atualizado às 10h30

online


- Apesar do anúncio do prefeito Afonso Macchione de uma força-tarefa, continuam as reclamações sobre a falta de iluminação nos postes da cidade. Leitora do site Passando a Limpo entrou em contato para reclamar da situação no final da rua Goiás, onde vários postes estariam sem a iluminação.

- O vice-governador Márcio França estará em Catanduva nesta quinta-feira. A partir das 15h00 estará recebendo prefeitos e políticos de toda a região. O encontro será no auditório da prefeitura.

- França foi um dos responsáveis pelo ingresso do prefeito Afonso Macchione no PSB.

- Com a Taxa do Febom sendo insconstitucional, muitos contribuintes estão querendo saber da prefeitura como receberão a taxa que já pagaram. Outros, que dividiram as parcelas do IPTU esperam orientação sobre como proceder na hora de pagar o carnê. Tudo muito belo, tudo muito maravilhoso, mas este negócio de devolver dinheiro não é com a prefeitura, não...

- Esta será uma verba a menos para o ano que vem. O governo terá que se virar para trabalhar com o orçamento, já que todo mundo sabe que a Taxa dos Bombeiros era utilizada para tapar outros buracos.

- O professor De Fázio entrou com uma representação no Ministério Público. Ele quer que a prefeitura seja responsabilizada sobre o fato do caminhão dos Bombeiros, com a escada Magirus, estar parado.

- O prefeito Afonso Macchione informou que não poderá arrumar a viatura por não poder usar o dinheiro do Febom.

- Enquanto isso, há informações que o comando do Corpo de Bombeiros pode levar a viatura para outro município.

- Vereadores da oposição estão sendo procurados diariamente por municípes que apresentam as mais variadas reclamações. Desde buracos até falta de iluminação e mato. Parece que as primeiras sessões do legislativo, após o recesso, será daquelas...

- Olhem a situação do imóvel localizado na rua Rio Preto nr. 123 - Fundos. A vizinhança não aguenta mais os ratos, os mosquitos da Dengue e tudo o mais. Com a palavra, prefeitura e proprietário...

A cada atualização, esta coluna receberá novos comentários e informações. Colabore enviando seu e-mail para arthur007@uol.com.br, com o título "Na Ponta da Pauta". Após recebermos a informação, realizaremos a checagem e publicação. Sigilo absoluto. Passando a Limpo: é você quem faz!


Colunismo mais que social tem nome e sobrenome:

Arlindo Gutemberg

- OOOOOOOiiiiiiiii Geeeeennnnttteeeeee! Well, que abertura mais brega. Mas serve para avisar que o colunismo mais que social local estará neste final de semana enfocando que "os bons tempos voltaram". O evento da semana foi a festa de relançamento da Cóxxis FM. A gente diz que é de relançamento porque já mudou tanto de nome que agora estão quase repetindo. Locutor tem que ter o nome estampado na cara para não errar. Mas isso não tem importância. O que vale é a festa, o glamour, a nata pachalense reunida para celebrar a alegria de poucos - nada mais justo, pois se todo mundo tivesse dinheiro esse mundo não seria divertido, não é mesmo?

- A Cóxxis FM promete tocar as músicas que a gente tem saudade. Well, sinceramente, a música que eu mais gostava na antiga Cóxxis da Pachalândia era a de encerramento....

- Mas vamos aos fatos. Pois de boatos já chegam as informações publicadas neste famigerado Pastando a Limpo.

- Este colunista mais que social mora em uma pequena chácara de algumas centenas de alqueires, mas sem campainha. Pois esta história de você estar no sossego de seu lar, em sua pacata choupana, e ser incomodado por campainha, isso é coisa de pobre. Pobre é que gosta de mostrar que tem visita. Já viu rico fazer churrasco no quintal? Deixar a fumaça subir, para fazer inveja para o vizinho? Isso é coisa de pé rapado. E além do mais, sem campainha, obriga as visitas a ficarem batendo palmas. E com a nata social tem que ser assim: chegar aplaudindo....

- Pois dia desses, este colunista mais que social estava em seu Ofurô, com algumas donzelas das redondezas, quando ouvi palmas no portão. Achei uma coisa desagradável, já que teria que sair de minha comodidade para atender sabe-se lá quem. Pedi para uma de minhas odaliscas ver quem pertubava o meu tranquilo sossego, já avisando que se fosse Testemunha de Jeová era para soltar os dobermans pra cima. Já que desejam ver Jesus, que vejam logo...

- Eis que minha odalisca de número 17, conhecida pelo apelido carinhoso de "gatinha selvagem", voltou dizendo que um senhor de meia idade, levemente avantajado, estava tentando pular a cerca da chácara e nesta manobra radical para falar com este colunista, acabou por ficar preso no arame farpado. Enquanto me secavam, determinei que ligassem a cerca elétrica, a fim de que pudesse distinguir, pelos gritos, quem seria o indesejado visitante. No terceiro berro, já descobrira que era nada mais, nada menos, que meu eterno pimpolho, Rodriguinho Gabas.

- Coloquei meu roupão pós banho, servindo-me de chococale quente e torradinhas, indo de encontro a Rodriguinho - enquanto o mesmo estava quase rouco de tanto berrar. Pedi para que a cerca elétrica fosse desligada, e solicitei que viessem com a retroescavadeira ajudar o mancebo a sair do enrosco que se metera. Uma operação de guerra foi realizada, pois Rodriguinho só não é mais pesado que o Processado Godoy, mas em pouco mais de 30 minutos, estávamos sentados em minha varanda.

- Abaixo, flagrante do momento em que nosso amado da comunicação estava preso no arame farpado, esperando ajuda dos profissionais...

- Ele estava ali para me convidar pessoalmente para participar da inauguração da Rádio Cóxxis FM, aquela que iria trazer os "bons tempos de volta...."

- Este colunista mais que social precisa reconhecer que em sua memória estão como "bons tempos", aqueles em que a gente jogava comunista no buraco e mandava terra por cima. Mas como se tratava de gênero musical, e isso entendi de imediato, apenas ouvi com atenção o pedido de convite. Solicitei para ver a lista de convidados, e cortei alguns. Entre eles os nomes de Processado Godoy e Redondinho Melhado, já que eles só dão azar. Quantos jornais e revistas foram lançados nesta cidade, e desapareceram como ossos no caixão apenas pelo fato da dupla estar presente em suas festas de inaugurações?

- Também cortei os Vignólios, pois Rei Fonsinho estaria marcando presença e onde o Rei está, Vignólio não pode ficar...

- Ponderando entre os pós e os contra, apenas estranhei que entre os mentores da Cóxxis FM estavam Marcão - aquele que fazia dupla com Evandrinho - e Edinho - aquele que fazia dupla com sabe-se lá quem.

- Afinal, Marcão não era da Jovem Pão e Edinho não era da Patativa FM?

- Rodriguinho Gabas, com aquele jeito matreiro de quem já demitiu mais de 900, apenas respondeu: "Caro Arlindo, é o que tem pra hoje...."

- Como marmita dada e publicitário desempregado a gente não dispensa de uma hora para outra, assenti com a cabeça. Então, que venha a Cóxxis FM!

- E com esse espírito de boas novas, o colunismo mais que social esteve na festa de relançamento da Cóxxis. Infelizmente, por mais que a gente passe a navalha no rosto, sempre fica um fio de barba. Por isso mesmo, reconheci entre os convidados alguns que não mereceriam estar nem em lista de presença de casamento da Fernanda Abano. Mas para não criar polêmica, fiz pequenos cumprimentos de cabeça. Mas estender a mão para pé rapado? Jamais!

- O evento começou com alguns funcionários recebendo homenagens. Entre eles, o nosso querido aborígene Robertinho Índio. Trabalhou em mais de 200 emissoras de rádio, no mesmo endereço. Já levou mais xixi em estádio de futebol que muito árbitro, e enrolou mais fio que funcionário da Energisa. Justa homenagem. Recebeu uma placa, junto com uma cópia de sua carteira de trabalho com a demissão assinada.

- Mas era apenas uma brincadeirinha de Rodriguinho Gabas....

- Ou não?

- Perguntei para Rodriguinho se a placa teria custado muito caro. Ele me respondeu que não tinha idéia, pois isso seria descontado do salário do homenageado. No momento, me contive para não bater palmas.

- Isso, amigos, é empreendedorismo social....

- E o pessoal da Cóxxis FM foi apresentado, prometendo renovar o conceito de comunicação local:

- Realmente, os bons tempos estavam de volta...

- Enquanto isso, Rei Fonsinho, abrilhantava a festa com seus comentários sempre pertinentes. "Eu já tentei fazer uma rádio assim, lá em Ibirá. Mas não dá certo...".

- Convidem Rei Fonsinho para animar bailes de debutantes e velórios. Imbatível.

- Ele estava de moletom na cur azul escuro, e cabelos prateados. Cheio de charme...

- Eis o que o melhor estava por vir. Edinho (ex-Patativa) e Marcão (ex-Jovem Pão) anunciaram personagens que marcaram a nossa historia. E eis que entra uma turma quase da pesada:

- Gente do céu, este colunista mais que social que estava tomando um 12 anos, quase caiu de costas. Foi uma surpresa sem igual ver em minha frente a Madonna, o Hulk, o Elvis, o Freddy Krueger e o Darth Vader em pessoa. Realmente, conseguiram me arrepiar.

- Tive que apertar as nádegas de uma senhora que estava ao meu lado para ver se não estava sonhando...

- Claro que por falta de verbas, nem tudo é perfeito. O rosto de felicidade da Madonna com os dois cones nos seios pode ser considerado o melhor "o que eu preciso fazer para ganhar uns trocados" de todos os tempos.

- O Hulk, então, por contenção de despesas, não conseguiram trazer. Mas pelo menos apresentaram o irmão caçula, o Hilk. Estava meio desidratado, e um pouco magrinho, e com cara de criança que acabou de receber um "não" da mãe, mas isso não importa.... Pelo menos estava na cor verde limão, pô!

- Esse Hilk pagou peitinho ou é impressão minha?

- Mas o que mais me emocionou foi o Elvis anão. Gente do céu, que maravilha, que originalidade. Colocaram um topete no Gustavo Mid, um óculos escuros, uma roupa branca e empurraram o coitadinho para dançar e dublar. Quando ficou ao lado da Madonna Feliz, batia no umbigo da rainha do Pop Star. O Elvis não era mais nem King e muito menos Kong....

- Em Gracelando, Elvis não morreu. Na Pachalândia, Elvis não cresceu...

- Acho que depois do evento os organizadores tiveram problemas com o Conselho Tutelar....

- Mas como diz Rodriguinho, "é o que tem pra hoje, Arlindo".

- O Freddy Krueger, com uma cara de miojo de carne, também ficou uma lindeza...

- Este colunismo já não sabia se era festa da Cóxxis ou apresentação do circo....

- Mas quem roubou a cena foi o Darth Vader. Claro que muitos pediram para que este colunista mais que social notasse que Rodriguinho Gabas e Darth Vader não apareciam juntos em fotos. O mistério estava desfeito: eram a mesma pessoa. Well, well, well, era de se adivinhar. Afinal, ambos são bons em cortar pescoços...

- E também apresentaram a ouvinte número 1 da Cóxxis FM:

- A velha surda.

- Essa, pelo menos, diz que está adorando a programação...

- Mas foi uma noite de emoções. Infelizmente, este colunista mais que social precisa confessar que neste meu pequeno rádio apenas ouço a Jovem Pão. Afinal, é do Rei Fonsinho e tudo o que vem de nossa majestade, é bom.

- E com essas e outras, apresento minhas despedidas. Deixo um beijo no coração do Rodriguinho Gabas, que conseguiu abrilhantar a noite pachalense. Entre uma demissão e outra, Rodriguinho sempre tem tempo de nos trazer a felicidade....

- Beijos no coração de todos. (Arlindo Gutemberg, passando uma segunda mão de tinta no Hilk).

PARA ACESSAR A PÁGINA DE ARLINDO GUTEMBERG NO FACEBUNDA - CLIQUE AQUI OU NO LINK ACIMA -


A notícia mais importante desta atualização

Prefeito diz que resolverá problemas de iluminação, mas vereador Cidimar Porto avisa que apenas endereços cadastrados serão atendidos

Leia logo abaixo...


Opinião

Nada pessoal

Arthur Godoy Júnior

Meu primeiro contato com o jornalismo foi aos seis anos de idade. Minha mãe vendia produtos Christan Grey - perfumes antigos cujo nome hoje é confundido com o pseudo tarado dos 50 Tons de Cinza (filmeco que não me deu sequer uma ereção). Mensalmente, recebíamos caixas de produtos, e com elas vinha um papel grosso, na cor amarronzada - utilizado para não deixar o produto bater e quebrar. Eu separava este papel, alisava, prendia com fios de lã, e praticamente tranformava em um caderno. Para uma criança que não sabia ler ou escrever, eu apenas rabiscava algumas coisas, fazia uns quadrados que seriam "as fotos da reportagem", e lá estava o jornal montado.

Depois, já em Catanduva, tentei montar um jornal escolar. No início da década de 80, com a ajuda financeira do Xerox Thomazini - lá na Galeria De Franchi, fiz um jornal de uma folha de sulfite que eu distribuía no Edifício do Café. Eu trabalhava em uma Companhia de Seguros, e o Thomazini não cobrava os 20 xerox. Mais ou menos como Vagner Bersa também fez, em outros tempos, outras eras. Depois, em 1984, comecei a trabalhar na Rádio Difusora, sob a anuência de Luiz Alberto Dotti e orientação editorial e ética de um grande amigo já falecido, Milton Luiz da Silva. Não conheci nenhum jornalista melhor que o Milton, que chegava a gravar um rádio jornal da Rádio Globo - São Paulo, na madrugada, para transformar aquilo em redação própria. Ele digitava mais de 20 laudas para o jornal Chamada Geral, sem contar que no período da tarde saía a campo, de gravador National na mão para colher reportagens.

Com o Milton eu aprendi que release oficial é interessante, mas o verdadeiro jornalista e repórter tem que ir a cada departamento, conversar com as pessoas, desde o mais humilde funcionário até o diretor mais graduado. Cada conversa, uma pauta. Cada detalhe, uma notícia. Cada notícia, um furo. Pois as verdadeiras informações não estão nos releases, nem nas falas oficiais dos prefeitos e secretários, mas naquele moço que você encontra no elevador e lhe cumprimenta.

Depois vieram tantas emoções e redações. Um dia, fiz uma prova para ingressar na Folha de São Paulo. Como não tenho a chamada Inteligência Emocional, me levantei no meio do teste e entreguei a prova após ler uma pergunta questionando minha tendência política e para quem eu havia votado para presidente em 1989. Isso não é pergunta que se faça. E do mais a mais, naquela eleição eu justifiquei. Não que fosse ser contratado pela Folha, pois na realidade essas provas servem apenas para pegar alguns focas, que ficam na redação por três meses e depois são dispensados sem qualquer explicação - isso para evitar vínculo empregatício.

A minha escola jornalística - desde os tempos de Milton Luiz, com quem voltei a trabalhar em Rio Preto - é a da denúncia, da política, do questionamento. É voltada para a visão humana do trabalhador, do contribuinte, do cidadão que paga seus impostos e é obrigado a receber um serviço de terceira categoria, enquanto os políticos fazem seus discursos. No final de 2000, decidi lançar o Último Momento, com o logo feito às pressas pelo meu amigo Sérgio Melhado, e em 2003 vim com o Passando a Limpo. Um de meus maiores orgulhos foi ouvir de Milton Luiz, antes de ele morrer, que era um dos meus leitores e gostava do material.

Toda essa lenga lenga que escrevi é para dizer a vocês, amigos leitores, que não tenho motivações pessoais para pegar no pé do prefeito, de seus secretários e diretores. Os contatos que tive com Afonso Macchione, pessoalmente, ou foram excelentes, bons, razoáveis e normais. Ele já me concedeu entrevista, já fui seu colaborador em um jornal, já trabalhei em sua campanha eleitoral, já conversamos pessoalmente algumas amenidades. Não conheço pessoalmente a secretária da Educação - aquela que dá aula em horário de expediente - e Marisa Ravazzi, aquela que ocupa vaga no Frente Cidadã, se a encontrei algum dia, não me lembro. Não guardo rancor das pessoas. Não costumo guardar nomes e pelo número de pessoas que conheço, em Catanduva, São Paulo e outras cidades, existem momentos que me confundo em me lembrar de qual círculo pessoal o amigo que me cumprimenta faz parte.

Já fui processado por Félix Sahão. Há alguns meses tomei café em sua cozinha, num bate papo agradável. Já fui processado por Beth Sahão, e fui muito bem recebido em seu comitê eleitoral no ano passado. Amarildo Davoli disse em plenário que eu fazia parte de uma corja, sem me conhecer. Como nunca foi meu amigo, e não me conhece, levei isso como ignorância política e pessoal. Maurício Gouveia, que chegou a dar brindes para o Passando a Limpo, além de pedir para tirar foto ao meu lado, ocupou a tribuna para dizer a patética frase que não sou de Catanduva, completando ainda que o site não tem credibilidade. Isso, talvez, para puxar o saco do prefeito ou fazer bonito no gabinete. Acabou fazendo papel de tolo em praça pública.

Nestes anos de jornalismo aprendi ainda a conter um pouco o ímpeto da crítica. Mantê-la dentro dos parâmetros sociais - mesmo assim, ainda ácidas. As pessoas possuem família, filhos, amigos. O punhal da palavra pode ferir bem mais que um soco, e não desejo levar dor a qualquer lar. Por outro lado, não venham me chamar de idiota, pois isso eu não aceito. E todos nós sabemos que entrando para a política, o jogo é pesado e de lances altos. Quem está no meio político, tem que estar preparado para ser cobrado. Principalmente quando usa este meio para obter vantagens pessoais, em detrimento a outras pessoas. Quem ocupa uma vaga no Frente Cidadã, sem precisar, está tirando a oportunidade de outra pessoa - carente - ganhar seu dinheiro de forma honesta e trabalhada. Ou não?

Há 10 dias, recebi a informação que Lucas França, decidiu pedir a extinção de um processo que movia contra a minha pessoa e o site. Tenho alguma raiva ou motivação pessoal contra França? Não. Se o encontrar pela rua o cumprimentarei? Talvez sim, talvez não. Como disse, não tenho motivação pessoal. Nem para o bem, muito menos para o mal. Apenas não suporta cagueta, traíra e ingrato. Para esses, não existe lugar nem no inferno.

Neste final de semana, estarei em Catanduva. Com uma gripe que faz uma festa há pelo menos duas semanas. Possivelmente, vou ficar de molho. Mesmo assim, terei o maior prazer em cumprimentar as pessoas, apertar as mãos e conversar um pouco. Isso se chama comunicação, a milenar arte que mantêm uma sociedade.

Quando os políticos e seus puxa-sacos perceberem, de uma vez por todas, que não sou contra suas administrações, mas a favor do pessoal que carrega o piano, talvez me entendam um pouco. Principalmente pelo fato de que eu sou um daqueles que carrega o pesado instrumento, e como cidadão mereço e exijo respeito.

A não ser que seus interesses sejam apenas vantagens pessoais e discurso hipócrita.

Neste caso, será pau na lomba. Mas nada pessoal...

Meu nome é Arthur Godoy.

Este é o site Passando a Limpo, atualizado diretamente de São Paulo.

E amigos leitores, fiquem bem. Onde quer que vocês estejam...


CIDADE SEM LUZ!

Relação de pontos de escuridão enviados por leitores do site Passando a Limpo. Agora, a prefeitura - se tiver interesse - é só começar a trabalhar!


Rua Paulicéia tem 3 postes com lampadas queimadas fica perto do clube simcat

Rua Alagoas, 80... bem no centro cidade Rua união da Vitória 39 e Vila Maria no Sebastião Moraes.

Rua Paraná, rua Piauí......

Rua mato grosso 199 Higienópolis.. me informaram que não tem previsão de compras de lâmpada

Arthur,saio às 23 HS do Hospital São Domingos e quando chego na esquina da Cervantes Ângulo com a Nações Unidas, atrás da Lívia Veículos a escuridão impera.

Aqui em casa está um breu!Apagou mais uma!Rua Petrópolis; no São Francisco!

Av. Palmares, no Glória V - 7 postes entre o posto de saúde e a pista de caminhada. Rua Alexandrina Pereira da Conceição, Glória V, 4 postes

A Paraná tbm onde minha filha reside está dando medo!Escuridão total!

NJão é um problema dos Bairro, a confluencia das Recife com a Rua Ceara tbem tem uma luz apagada, subindo-se a partir dali a Ceara, a quadra seguinte tbem esta um breu. Rodei a cidade toda hj e nao vi nenhum veiculo da prefeitura trocando lampadas....

Rua Lorena 215 lampada queimada faz tempo!

E o semáforo da Amazonas com a Bahia???? Dispuseram apenas o totem, há mais de mês!!! Está completamente apagado, totalmente inativo. Para instalar tal aparelho sem o cabeamento, melhor que não o tivessem feito, tenham a santa paciência!!!!

Cade o dinheiro da TIP vereadores da base aliada?

Rua estância, pq glória 2, entre colina e Guariba.

Alguem sabe quantos milhoes foram arrecadados com a taxa de iluminaçao publica a TIP?

Rua Natal - são Francisco

Rua 2 do jardim das Oliveiras 15 postes apagados

Rua sete setembro , serra azul .no bairro Sebastião Moraes várias ruas apagada

Rua Fortaleza 1193 e na esquina Teresina

Rua lajes 390 vertoni

RUA CALDAS 280

Rio grande da serra 402

Rua das violetas, 45

Rua Aurora, 35. Parque Glória V. Faz 6 meses sem luz.

Rua das violetas,35

Rua Vila Maria no Sebastião Moraes

Na esquina do Cetec - Solo Sagrado 2

Rua mandaguacu 26 sebastião moraes

Rua Duartina esquina com Avenida Orlandia

Rua Aracaju com a Ribeirão Preto.

Mais fácil listar os postes nos quais as lâmpadas estão acesas.

Rua Augusto Canozo, Parque Joaquim Lopes

Rua Elisiário,115

Boa parte do bairro Pedro Borgonove

Rua Blumenau, Rua Saverio Vertoni

Do Gloria ao Santa Paula e do Imperial ao Pacha

Rua Maracaí toda apagada

Rua: Caçapava, esquina com a Tron Ventiladores, na Vila Paulista.

Na rua PEDRO HERNANDES NO MARTANE

Rua Uruguaiana entre Bauru e Jundiaí. Queimada há meses

Rua Jundiaí entre Uruguaiana e Colina. Um breu de dar medo.

Rua Manuel Martinez utrela: bairro Pacha 2

Rua Manaus perto da Belo Horizonte! Rua Pará! No parque Joaquim Lopes

Avenida Porto Ferreira 282

Rua itajobi esquina com a santa adelia

Rua 1 do solo sagrado n 565

Rua parati imperial

Rua Joao Augusto Marrar ....Maison Gevera..... Tudo escuro .....

Rua Casa Nova, no Parque Glória 5. Queimada há meses!

Rua Riolando Rocha Ribeiro 2 postes e Rua Pitangueiras 630

Caro amigo leitor, caso o seu problema tenha sido resolvido, nos informe para que possamos atualizar a lista. E caso a sua rua não esteja nesta relação, nos envie o endereço para arthur007@uol.com.br ou whatsapp (11) 99118-5007. Ainda estamos com um espaço no Facebook para que as pessoas possam indicar os pontos de escuridão.

ESTÁ NO ESCURO - ENTRE NO FACEBOOK, PROCURE NOSSO ESPAÇO PARA RECLAMAÇÃO E DEIXE O ENDEREÇO QUE NECESSITA DE LÂMPADAS


Opinião

O administrador público não pode permanece refratário à elaboração de programas sociais consistentes

Luiz Roberto Benatti

Quem vive em condições de extrema pobreza não sabe por que é pobre, mas o capitalista domina todas as etapas do acúmulo do Capital. Ele sabe, por exemplo, que a escravidão negra ou branca foram meios de acumulação de mais valia absolutamente desnecessários e improdutivos nos dias que ocorrem, em particular a partir dos anos 80s.

O velho Marx é criatura de meados do século XIX incapaz, a rigor, de responder sobre os modos como o proletariado foi substituído pelo precariado,de acordo com a conceituação de Guy Standing, professor britânico de Economia. O que se fazia nos tempos de Marx e Engels pode parecer-se com o gesto velhaco do batedor de carteira que nos deixa sem tostão para o café na Rua Direita, em São Paulo, ou às margens do Sena, em Paris. Ao voltar para casa, depois de pedir uns trocados na Estação da luz, encontraríamos na lata vazia de goiabada algumas moedas para comprar o pão e o leite das crianças. A situação do precariado é crônica, intermitente, como chuva de Verão que vai e volta,com raios e trovões barulhentos. Ela engrossa a vila dos postos médicos e mantém a criança em condições de indigência cultural. Em momentos de elevada dramaticidade como a que assistimos todos os dias, vêem-se árabes e negros em luta insana para atravessar o Mediterrâneo e entrar na Europa pelas portas entreabertas, à procura de refúgio, moradia e emprego.

O capitalista contemporâneo não quer abiscoitar do proletário porções maciças de mais valia a fim de investir em máquinas mais velozes que pudessem aumentar o número de peças que rolam nas esteiras. Ele não quer investir em máquinas ou prédios de elevado custo, porque a remuneração do dinheiro pelo sistema bancário é cada vez mais asséptico e menos traumático. Essa situação cuja periculosidade não tem limites vai perdurar e isso implica em dizer que a miséria continuará a se produzir numa velocidade que os campos de concentração dos nazistas não conheceram.

Os prefeitos são coadjuvantes dessa fantástica empresa que poderia ser denominada de Precariedade & co. Por isso, um administrador que não se deixe mover por gestos de solidariedade constitui-se num grande perigo à comunidade como um todo e ao pobre em particular. Antônio Stocco foi talvez o prefeito mais rico de Catanduva, todavia era homem do século XIX. Nele, o coração se repartia entre a modernização da cidade e o uso honesto do erário público. Essa época entrou em caducidade. O problema não se assenta na questão do uso da máquina administrativa como cabide, mas na fundação dum lugar de proteção dos ociosos que comem à vontade, viajam quando lhes der na telha e garantrm que os filhos, instruídos, sejam seus sucessores.

O precariado não tem futuro, portanto não terá sucessores.


Então filmaram a compra de marmitex em horário de serviço e com carro oficial e não deu nada pra ninguém? Espantoso..... Não sei o que é pior tirar o video do ar e nenhuma palavra aqui no Blog ou a filmagem de quem estava em serviço.

Marmitex | Catanduva | 07/07/2017 18:00

Mande seu recado, sua reclamação, sugestão, ajude a sua cidade. O e-mail para contato é arthur007@uol.com.br. Você pode clicar no link acima e escrever seu comentário.


WhatsApp - (11) 9 9118-5007


Telefone para informações - (17) 3531-5900



FRENTE

CIDADÃ

A relação de todos os contratados pelo Programa Social Frente Cidadã.

O objetivo do Programa Frente Cidadã é a qualificação para o trabalho, com a participação temporária e caráter assistencial. Resgatar os vínculos sociais e produtivos de trabalhadores de ambos os sexos, desempregados e a promoção de ações articuladas ao Poder Público e das entidades assistenciais do nosso município.

As inscrições são abertas para homens e mulheres, e para fazer é necessário responder alguns quesitos: Ser maior de 18 anos; residir no município por pelos menos dois anos; não ser beneficiado pelo seguro desemprego, aposentadoria, pensão, idoso/deficiente; para jovens em liberdade assistida; para portadores de deficiência.

Veja abaixo os contratados - LETRAS K e L

Kaio Naor Greggio

Katrine Inglidi Ferreira

Kelvin Ranieri de Souza

Larissa Apolinario

Leonardo Farias Ferreira

Lourenço Portapilla Pinto

Lucas Bertoni Guardia

Lucas Isidoro

Lucas Rebolo Molina

Lucas Ribeiro da Silva

Luciana do Prado Conceição

Luciana Meire Rotta Simões

Lucicreia de Brito Correa

Lucileide Maria da Silva Moreira

Lucineia Cursino Valerio

Luis Carlos Garcia

Luis Carlos Tarquetto

Luis Carlos Virgilli

Março de 2017


R$ 1 milhão da Pacaembú será parcelado em cinco vezes e prazo para obras vai até 2020

O acordo realizado pelo Governo Macchione e a empresa Pacaembú, que administra o loteamento Nova Cataduva II (Julio Ramos), prevê que o R$ 1 milhão anunciado pelo prefeito seja recebido em cinco parcelas de R$ 200 mil - sendo que a primeira parcela só vence em agosto - e que a prefeitura tem o prazo até o final de 2020 para realizar as obras viárias na região do empreendimento. Isso faz parte do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pelo prefeito, por seu departamento jurídico e advogados da empresa. O acordo foi intermediado pelo Ministério Público de Catanduva.

A notícia deve pegar de surpresa quem acreditou que a empresa pagaria o valor à vista e que as obras viárias na entrada do novo bairro começariam imediatamente. Na realidade, a Pacaembú terá até o final do para pagar estas parcelas e a prefeitura até o final do governo Macchione para empregar o dinheiro em melhorias na região. Antes do acordo, o prefeito Afonso Macchione havia anunciado uma série de impedimentos para a liberação do "habite-se" por parte da prefeitura. Desde o afunilamento do tráfego na entrada do bairro até a má localização de terrenos disponibilizados para a administração, vários foram s motivos para que a prefeitura segurasse a liberação do Nova Catanduva.

Em seguida, repentinamente, o prefeito se reuniu com a promotoria e a direção jurídica da Pacaembu e anunciou que a empreiteira iria pagar R$ 1 milhão para o município e o dinheiro seria empregado em obras na região. O prefeito chegou a convidar a população a acompanhar as obras que seriam realizadas no local. No anúncio público realizado por Macchione, o prefeito não citou que seria parcelado e que a prefeitura teria quatro anos para a realização das tais melhorias.

Nesta semana, a promotoria fez uma acareação entre o prefeito e o presidente da Câmara, Enfermeiro Ari. Isso depois do presidente do legislativo ter declarado em uma manifestação de futuros moradores do Nova Catanduva que "o Afonso quer, e ninguém diz, ninguém diz, são os lotes comerciais". Na acareação, Enfermeiro Ari disse que sua fala foi tirada de um contexto. No dia seguinte à divulgação da fala do presidente da Câmara, a prefeitura anunciou o acordo.

Segundo informações obtidas de uma fonte, até o momento a prefeitura não tem pronto nenhum organograma de obras para o Nova Catanduva II. Nem mesmo na área de saúde, educação ou segurança. O governo passou a fazer um cadastro educacional pois pretende, a partir de 2018, transportar as crianças dos moradores para escolas de outros bairros.


Nota 10 - Legião Mirim de Catanduva que através de colaboradores conseguiu lotar o Clube de Tênis para a palestra de Mário Sérgio Cortella.


Nota 0 - Para a prefeitura de Catanduva, que está enrolando para a liberação das casas do Nova Catanduva 2, ao invés de buscar uma solução rápida sobre o assunto.


Enquanto isso...

- Não sabe nem o nome do parque, como vai arrumar?

- Embaçaí? Agora, embaçou legal!


É só clicar

- Pelo chororô que está se ouvindo, vai demorar e muito para consertar a ponte da avenida José Nelson Machado. A prefeitura está esperando o dinheiro cair do céu brasiliense. Mas lá, em Brasília, a estiagem financeira está de lascar. Ou o prefeito arranja dinheiro com recursos próprios ou a cratera vai fazer muitos aniversários...

- VEJAM ESTA NOTA:

Magirus

A auto escada que chegou a Catanduva há 9 meses está parada sem utilidade. Denúncias dão conta de que é preciso de peças, porém, o conserto não é realizado. A reportagem de O Regional questionou a Prefeitura sobre a situação e, por meio da assessoria de comunicação, a administração respondeu dizendo que o caminhão realmente está parado e justificou com uma decisão do STF. “Tendo em vista a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que tornou inconstitucional a cobrança da Taxa de Combate a Sinistros, a Prefeitura suspendeu a utilização dos recursos do Fundo Especial de Bombeiros (Febom). O Executivo está aguardando a publicação da íntegra do acórdão para dar a destinação correta ao dinheiro. Nesse período, não será possível efetuar o conserto do caminhão”, disse.

Alguém pode me explicar por qual motivo foi eleito um prefeito para a cidade de Catanduva?

- Precisa fazer novela para consertar um caminhão do Corpo de Bombeiros? É isso mesmo, Arnaldo?

- Pois saibam os senhores que existe informação que se a prefeitura não consertar o caminhão da escada Magirus, o Comando do Corpo de Bombeiros vai levar o veículo para São Paulo, consertar e destinar à outra entidade. E eu vou achar pouco...

- Duro aconteceu com Noé, construiu a casa própria, a família encheu de animais e ela serviu só para 40 dias...

- O prefeito Afonso Macchione não foi à entrega das chaves no Nova Catanduva II. Acho que a felicidade era tanta que tinha medo de ter um troço.

- O homem calado está pensando. A mulher calada está planejando. Vai sobrar para o homem calado...

PARA LER OS PRINCIPAIS ARTIGOS E COMENTÁRIOS PUBLICADOS NO FACEBOOK - CLIQUE AQUI


ESPAÇO DA CÂMARA - JORNAL DA CÂMARA


Fundo Social faz distribuição de agasalhos no Bom Pastor

A Prefeitura de Catanduva, por meio do Fundo Social de Solidariedade, fez ampla distribuição de agasalhos no CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do Bom Pastor. Mais de mil peças foram doadas. O montante encaminhado foi obtido por meio da Campanha do Agasalho 2017. Para atender à demanda, a equipe que atua no núcleo assistencial promoveu um bazar, onde os moradores tiveram acesso às roupas e puderam escolher as peças. A ação teve grande procura. Essa foi a segunda atividade de distribuição de roupas desenvolvida no local, atendendo apelo dos usuários do equipamento. Trabalho semelhante foi realizado pelo Fundo Social para atender pedidos de famílias de outros bairros. Boa parte das doações também foram encaminhadas aos postos de saúde, que registram movimentação intensa de moradores. A intenção é atingir as famílias que mais precisam de agasalhos.


Dia seguinte...

- Mas você não falou que iria pagar o dissídio???


Aguardando atualização...


http://twitter.com/arthurgodoyjr





Tempo e temperatura


- Sabe que eu quase acreditei que ele iria pagar o dissídio sem recorrer?

- Você está ficando senil...



Em algum lugar do passado...

Briga nas galerias da Câmara

Um momento vergonhoso para Catanduva. Até hoje, ninguém foi punido...


Para avaliar o que leu no site Passando a Limpo e o nosso trabalho e linha editorial, clique no banner acima.

Coleta de dados em 28/01/2017

O que você achou do que leu no site Passando a Limpo?

O site foi imparcial, isento e pluralista. 7.14%

O site foi parcial. 35.71%

Passando a Limpo exagerou, foi sensacionalista. 14.29%

As matérias e opiniões apresentadas foram coerentes. 14.29%

O site Passando a Limpo não preencheu minhas expectativas. 7.14%

Passando a Limpo foi completo. 0.00%

Passando a Limpo foi preconceituoso. 0.00%

O site omitiu informações. 0.00%

Passando a Limpo foi pontual e excelente. 14.29%

Passando a Limpo está desatualizado. 0.00%

Passando a Limpo não está nem melhor nem pior que os jornais. 0.00%

Os colunistas foram bem. 0.00%

Os colunistas foram lamentáveis. 7.14%

Após a leitura, nada tenho a avaliar. 0.00%


Google


JORNAIS


PODERES


ENTRE EM CONTATO

99119-2715

(017)

- Não precisa discar código de operadora. É direto!

ou...

(011) - 99118-5007

(011) - 2725-1346

E-mail: arthur007@uol.com.br


Conectados

Onde estão os nossos leitores...

No Brasil

Potirendaba, Palmares Paulista; Novais; Elisiário; Tabapuã; Novo Horizonte; Carapicuiba; São Pedro; Ribeirão Preto ; São Paulo ; Catanduva ; São Jose Do Rio Preto; Campinas ; Araraquara ; Bariri ; São Carlos; Brasilia ; Rio de Janeiro; Marilia ; Sorocaba; Aracaju ; Presidente Prudente; Araçatuba ; Lins ; Paulínia; Osasco ; Fernandópolis; Porto Alegre ; São Jose Dos Campos; Uberlandia ; Barretos ; Franca ; Braganca Paulista; Santo Andre ; Americana ; Piracicaba ; Bauru ; Recife ; Tres Lagoas; Guarulhos ; São Vicente; Belo Horizonte; Assis ; Santos ; Hortolândia; Pindamonhangaba; Apucarana ; Jundiai ; Cuiaba ; São Caetano Do Sul; Nova Odessa ; Leme ; Indaiatuba; Navegantes; Pelotas ; Curitiba ; Salvador ; Goiania ; Rio Claro; Florianópolis; Barueri ; Manaus ; Taubate ; Limeira ; Itajuba ; Adamantina; Fortaleza ; João Pessoa; Presidente Epitácio; Santa Maria ; Cornelio Procópio; Blumenau ; Mogi-Guacu ; São Leopoldo; Londrina ; Bélem ; São Luis; Lorena ; Cascavel; Campo Grande; Suzano ; Botucatu ; São Sebastião; São João Da Boa Vista; Natal ; Ourinhos; Vitoria ; Porto Velho; Laranjal Paulista; Nova Iguacu ; Macapa ; Porto Ferreira; Caxias Do Sul; Chapeco ; Maceió ; Pocos de Caldas; Novo Hamburgo; Vila Velha ; Joinville ; Niteroi ; Dracena ; Cubatão ; Petrópolis; Uberaba ; Criciuma ; Teresina ; Canoas ; Conquista; Palmas ; Iperó ; Vitória Da Conquista; Imperatriz ; Vicosa ; Sete Lagoas; Porto Real ; Juatuba ; Itarare ; Jaguarari ; Santa Rosa; Caçador ; Ponta Grossa; Tupã ; Araguaina; Macaé ; Alfenas ; São Bernardo Do Campo; Eunapolis ; Passo Fundo; Cafelândia ; Flores Da Cunha; Cabo Frio ; Sobral ; Rio Verde; Mocóca ; Parobe; Itaperuna ; Barra Mansa; Campos ; Ribeirão Pires; São Jose Do Rio Preto; Lençóis ; Caetite ; Ijui ; Braço Do Norte; Mossoró ; Juazeiro Do Norte; Campina Grande ; Simões Fiho ; Floresta ; Teófilo Otoni; Três Corações; Teresópolis ; Paulista ; Dourados; Santana Do Livramento; Itaguai ; Itapetininga; Araxa ; Lajeado ; Cataguases; Cotia ; Avare.

Ao redor do planeta

United States ; Canada ; United Kingdom ; Panama; Argentina ; Portugal ; Italy ; Spain; France; Nigeria; Japan ; Angola; Germany; Chile ; Switzerland ; Ireland ; Turkey ; Guatemala ; Ecuador ; Russia ; Mozambique; Netherlands ; Sweden ; New Zealand; Czech Republic; Bolivia ; Colombia ; South Korea; Estonia ; Mexico ; Norway ; Paraguay ; Dominican Republic.

Fonte: Google


Sua cidade não está na lista? Mande-nos um e-mail para que possamos atualizá-la.


Se você gostou deste site, acha que falta alguma coisa, colabore com a gente. Envie e-mail para arthur007@uol.com.br, ou telefone para (17) 9119-2715. Precisamos do seu apoio e incentivo, já que esta página é editada em São Paulo - S.P., a 385 km de Catanduva e região. Nossa intenção é informar, debater e ajudar. Mande suas informações, fotos, comentários. Ajude a manter este espaço. Agradecemos desde já. (Passando a Limpo)


Atenção!

Para ter Passando a Limpo em seu órgão de informação, ou receber material editorial de Arthur Godoy Junior, entrar em contato com a direção do site pelos telefones, e-mail ou endereços citados nesta página. Consultorias em jornalismo e estratégias de informação também podem ser adquiridas pelo mesmo método.


Site Meter


Passando a Limpo é uma publicação on-line do jornalista Arthur Godoy Júnior (MTB 26.822) Endereço para contato: Rua Domingos Teotônio Jorge nr. 61 - Aricanduva - São Paulo - S.P, CEP 03904-040. Telefones: (17) 99119-2715, (0xx11) 2725-1346 e (0xx11) 99118-5007. E-mail: arthur007@uol.com.br - Hospedado na Locaweb - São Paulo. On-line desde 19/01/2003.