www.passandoalimpo.com

Arthur Godoy Júnior

arthur007@uol.com.br

(17) 99119-2715

LEITORES ON LINE


São Paulo, 29 de agosto de 2015

Atualizado às 23h10


Lua linda


Guardaram a bandeira branca...

PT responde ao PSDB e diz que tucanos precisam voltar ao ensino fundamental

E a guerra entre PSDB e PT teve um novo capítulo nesta quinta-feira. Após carta aberta dos tucanos comparando o número de entrega de casas entre o período de Geraldo Vinholi e Félix Sahão, a presidente petista Ana Paula Carnelossi, encaminhou à imprensa uma dura resposta.

Além de novas comparações, Carnelossi criticou o texto tucano em sua estrutura. Para ela, quem redigiu a carta aberta dos adversários precisa "voltar ao ensino fundamental".

Leia abaixo a resposta do PT ao texto do PSDB (que vem logo em seguida):

Nota do Diretório Municipal do PT

Tomei conhecimento da nota enviada pelo Diretório Municipal do PSDB de Catanduva à imprensa (tenho a impressão de que a única coisa que os dirigentes tucanos sabem fazer é redigir notas mal-educadas, mas tudo bem). Após ler minuciosamente o péssimo texto, só pude chegar à conclusão de que eles precisam voltar ao ensino fundamental.

Além de não saberem escrever (fato que se evidencia nas horríveis notas que eles divulgam), também não aprenderam a somar. E não aprenderam, sobretudo, que mentir é feio. Eles podem apelar o quanto quiserem à sua retórica vazia, que não conseguirão apagar do mapa todos os conjuntos habitacionais construídos no governo Félix.

Nem vão apagar da história os investimentos que o ex-prefeito fez na infraestrutura desses empreendimentos, que garantiram moradia digna a mais de 2.600 famílias de Catanduva. Certamente o prefeito atual não tem informação desses fatos, pois, como ele é um forasteiro, que até hoje está aqui apenas a passeio, não tem como se inteirar do que se passa no município.

Aliás, quando os dirigentes tucanos dizem que Vinholi “está anos-luzes (sic)”, somos forçados a concordar: ele está muitos anos-luz (é assim que se escreve, ok?) distante da realidade, por isso acredita piamente nesse mundo de fantasia que construiu à sua volta.

Acredita, inclusive, na ilusão de que teve alguma responsabilidade na construção das 1.500 moradias do Minha Casa Minha Vida em Catanduva. Quem conhece esse programa FEDERAL sabe que o único papel que o poder local desempenhou no projeto foi indicar o terreno para a empreiteira construir as casas e levar a infraestrutura até a entrada do conjunto habitacional.

Todo o resto ficou com por conta do Governo Federal, com apoio (reduzido, porém importante) do Governo Estadual. Os tucanos podem espernear o quanto quiserem, mas não vão mudar a história.

Essas casas são mérito do PT, partido que governa o País e que teve a ousadia de criar o programa Minha Casa Minha Vida. Infelizmente, na época em que estivemos na prefeitura, essa importante política pública não existia.

Ocorre que, naquela época, o Brasil estava sob o desastroso governo de FHC (do PSDB), que não enviava um tostão sequer aos municípios. Para fazer as milhares de casas para os catanduvenses, a cidade – capitaneada pelo ex-prefeito Félix - teve de fazer um enorme esforço, com recursos próprios. Esforço este que foi recompensado com a alegria dos moradores de bairros como Theodoro Rosa Filho, Eldorado, Solo II, Glória 6, Pachá I, Pedro Nechar, Pedro Boso, Manuel Vilarim.

Se hoje Catanduva não tem favela, é por mérito do governo do PT. O prefeito e seus asseclas certamente não sabem disso, pois, como já dissemos, são de fora e não têm história nesta cidade. Mas nós temos e exigimos que ela seja respeitada!

Atenciosamente,

Ana Paula Carnelossi – presidente do Diretório Municipal do PT, que, ao contrário dos tucanos, não se esconde atrás de siglas e tem coragem de assinar as notas enviadas à imprensa


DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PSDB PARABENIZA PREFEITO VINHOLI PELA ENTREGA DE OBRA HISTÓRICA, E A DEMONSTRA COM DADOS FUNDAMENTADOS NA "LINHA DO TEMPO" DA CIDADE

O Prefeito Geraldo Vinholi inaugurou a maior obra habitacional da história de Catanduva. As 1.512 moradias são inquestionavelmente maiores e melhores se comparadas com tudo o que foi feito nos últimos 20 anos, ou seja, desde 1995 até os presentes dias. Copiando o informativo da própria Deputada Beth Sahão: " O maior investimento direto já recebido em nossa cidade". Comparemos, pois:

1998 – Conjunto Esplanada (até hoje sem a adequada infraestrutura);

1998 – Zé Povão (até hoje sem a adequada infraestrutura);

2003 – Jardim Eldorado – (até hoje sem a adequada infraestrutura);

2010 – Conjunto Giuseppe Spina – (até hoje sem a infraestrutura finalizada).

Vinholi fez 1.237 em 2 anos e meio. Se procedermos à devida comparação, são 495 moradias por ano, somente no Governo Geraldo Vinholi, mais do que nas duas últimas administrações juntas, e recordando-se os últimos 20 anos!!!!

Isso sem falar na confrontação dos valores das parcelas, pois a prestação desse empreendimento é muito menor! Ou seja, se formos levar em consideração as casas dos governos anteriores, que são de uma faixa de renda equivalente à faixa II que Vinholi está entregando, aí a diferença se torna muito maior. São 1.237 unidades do Nova Catanduva I e mais 275 unidades de financiamento direto, entregues em 26/08. Qualidade

Nesse quesito, então, Vinholi encontra-se anos-luzes à frente. Executado em Catanduva, foi amplamente divulgado pelo Governo Federal e pelo Governo do Estado de que o Residencial Nova Catanduva I é o melhor empreendimento inaugurado até hoje no programa, e cujo modelo servirá de referência para a nova fase do Minha Casa Minha Vida.

Escola, Posto de Saúde, Posto de Segurança, Creche, Pista de Caminhada, campos de futebol, quadras e aquecedores nas casas, tudo projetado dentro da mais absoluta excelência!!!

A Deputada Beth Sahão equivoca-se ao afirmar em seu informativo pessoal que foram realizadas 3.000 moradias no Governo Félix Sahão. Tampouco são as 2.600 ratificadas em entrevista.

A Deputada confunde as habitações populares com empreendimentos privados, financiados pela Caixa Econômica Federal. Entretanto, se formos comparar também estes com os empreendimentos atuais, será ainda maior a distância compreendendo o número de moradias. Seu unico mérito foi trasladar-se na entrega do recente empreendimento, reconhecendo a importância do mesmo.

Por fim, é importante registrarmos o quanto a oposição tentou "jogar contra" a implementação do Nova Catanduva I.

O ex-prefeito Afonso Macchione, mesmo tendo a oportunidade, não participou do Programa Minha Casa Minha Vida, lançado em março de 2009. Além disso, o vereador que o representa e seu fiel escudeiro, impediu 21 famílias de receberem suas casas, através de uma denúncia precipitada. Portanto, fica neste ato consignado o repúdio do PSDB àqueles que jogaram contra esse importante avanço de Catanduva, e as nossas mais efusivas congratulações ao Prefeito Geraldo Vinholi e toda sua equipe, que literalmente mudaram para melhor a vida de 1.512 famílias catanduvenses de baixa renda.

DIRETÓRIO MUNICIPAL PSDB - CATANDUVA/SP



Luto

Falece Sérgio Pelicano

Faleceu em Catanduva o palestrante, conferencista e dirigente da Associação Espírita Amigo Germano, Sérgio Pelicano.

O velório será hoje (27/08/2015) a partir das 12hs e o sepultamento no último horario.

Local: Velório Monsenhor Albino, com sepultamento às 16h30.

O site Passando a Limpo deixa os sentimentos à família enlutada.


Redes criminosas

Beth Sahão denuncia montagem de foto e promete acionar departamento jurídico

Apesar de estar na luta há várias décadas, enfrentando às vezes adversários terríveis, ainda hoje me espanto com a capacidade que alguns seres humanos têm de agir de maneira desprezível e baixa.

Ontem à tarde, compartilhei aqui algumas fotos que fiz ao lado das famílias que aguardavam na fila, para receberem a chave de sua nova casa no Nova Catanduva I. Hoje, para minha surpresa, uma pessoa mesquinha, infeliz, amargurada e inescrupulosa, que se utiliza de um perfil fake, postou uma montagem, na qual apareço entregando um pão com mortadela às pessoas - dando a entender que aquilo era pagamento para elas aplaudirem a presidenta. O problema, evidentemente, não está no pão com mortadela: sou do povo e não nego minhas origens! Adoro pão com mortadela, na mesma intensidade em que desprezo os covardes, que não mostram a cara. O problema está no fato de usarem de uma montagem criminosa para difamar e caluniar pessoas simples, que apenas aguardavam na fila para realizarem o sonho da Casa Própria.

Quem fez essa montagem (e quem compartilhou) não merece um pingo de respeito da parte de ninguém. Pois não se brinca com a felicidade alheia. Hoje, vocês deram a prova de que não passam de uns infelizes, amargurados e de mal com a vida. Se quiserem me criticar, façam-no o quanto quiser. Fui eu quem escolhi militar na vida pública, por isso estou pronta para lidar com as críticas decorrentes dessa condição. Mas não brinquem com os sentimentos do povo simples. Respeitem nosso povo trabalhador! Respeitem essas mães de família, em seu momento de alegria!

Quero informar que já tirei os prints de todos os compartilhamentos e estou encaminhando aos meus advogados, que vão estudar as medidas cabíveis. Certamente será mais difícil processar o perfil fake, mas não tenho dúvidas de que vamos conseguir acionar judicialmente as pessoas reais que compartilharam essa mentira criminosa na rede.

Beth Sahão


Opinião

Casas populares versus pracinhas

Luiz Roberto Benatti

O adversário político, praticante da política miúda, deverá anotar datas, a fim de, amanhã ou depois, saber ao certo onde ficava a cratera que lhe engoliu as pretensões, o azedume, a mentira, a inútil sagacidade, a carência de visão socioadministrativa, a concepção retógrada do mundo, o sonho duma Catanduva que não existe mais. O adversário é um cricrítico, praga passageira, porém aborrecida. Por quê? Porque ele tudo sabe, tudo vê e tudo conhece, enquanto que você está ali porque adora brilhar no espelho.Você é o estrangeiro, ele o autóctone. O adversário é pentelho. Se você não foi à inauguração das casinhas, assim como você nunca se sentou em nenhuma das pracinhas de 3 x 3 x 3, espere pelas próximas, quando aquela gentil e sofrida senhora que lava pratos e talheres da mesa farta de sua mansão for contemplada com moradia bem recortada, teto solar, adaptada à locomoção do cadeirante, 48 m2, bonitinha como os apês da MRV, creche, escola e ponto de ônibus ao lado. Os habitantes da poléi, queridos adversários, aos poucos, estão emergindo da caverna escura do aluguel escorchante para a casa própria na qual, nos dias de chuva, não terão de correr com baldes e latas para segurar a goteira pelo nariz. Os adversários insistirão em voltar ou então em tomar para si o cofre do erário, para fazer que fazem e gritar alto que mais fizeram e ainda mais fariam se o Brasil lhes desse o direito de perpetuar-se no poder. O adversário não está nem aí com o fato de você morar mal, comer mal, não ter dentes na boca, ir à escola e outras agruras. Anotem a data, meus queridos: 25 de agosto de 2015, dia do soldado.E voltem em 2020.


Entrevista

Vinholi diz que Macchione foi contra as casas do Nova Catanduva

Passando a Limpo - Como foi a obtenção dessas casas para a cidade?

Geraldo Vinholi - Esta história começou há três anos, assim que assumi a Prefeitura, priorizei a área da habitação, por saber do déficit de moradias populares no município e também por saber da burocracia que envolve todo o processo. De início, através dos Programas Minha Casa Minha Vida e Casa Paulista recebemos um aporte de R$ 152 milhões. Catanduva não teve investimento desta grandeza, no segmento habitacional, durante as duas últimas décadas. Foi difícil quebrar tabu, enfrentar resistências, inclusive o o ex Prefeito interferindo dizendo que para não fazer casas populares que acabaríamos com a cidade. Mas felizmente superamos isso tudo e hoje é uma realidade.

Passando a Limpo - O ex-prefeito, Afonso Macchione interferiu no processo?

Geraldo Vinholi - Sim, talvez ele tenha uma outra visão administrativa. Nós preferimos priorizar a população. Enfim, tudo aconteceu num prazo muito curto de tempo, considerando deste a apresentação do projeto, até agora, com a entrega do novo bairro. Afinal, são 1.237 casas para quem ganha até R$ 1.600 e 275 unidades para quem ganha de 3 a 6 salários mínimos.

Passando a Limpo - O Nova Catanduva é sua maior obra?

Geraldo Vinholi - Posso dizer que a construção do Nova Catanduva é uma das maiores satisfações nestes três anos de Governo. Afinal de contas, conseguimos neste período, o que Catanduva não teve nos últimos 20 anos. Sem falar que não são somente as 1.512 casas, houve um enorme investimento na infraestrutura do bairro que foi denominado de Residencial José Olympio Gonçalves. As famílias se mudam pra lá já com iluminação, asfalto, saneamento básico, e um bom trabalho de paisagismo. Escola, Creche Municipal, UBS e Posto de Segurança. Somente a turma do quanto pior melhor é que não aceita esta realidade. Meu governo é para todos, e contra fatos não há contestação. Inauguramos o Poupatempo, que oferece um serviço de qualidade com mais 95% de aprovação por parte dos usuários.

Em junho, inauguramos a Estação de Tratamento de Esgoto, isso nos coloca muito à frente de importantes municípios. Uma obra que beneficia mais de 120 mil pessoas em Catanduva, além de outros 66 municípios do entorno. Muitas empresas não se instalavam em nossa cidade por falta deste serviço. Neste sentido de infraestrutura e ampliação do mercado de trabalho, acrescento a regularização do Distrito Industrial IV. Somos destaque nacional na questão ambiental, com 100% de coleta seletiva. Além do avanço nas áreas da Educação, Saúde, asfalto de qualidade, e por aí vai.

Passando a Limpo - O temor de muitos é que o bairro se transforme em mais um local sem infra-estrutura e abandonado. O que o senhor pode dizer a respeito disso?

Geraldo Vinholi - Respondendo sua pergunta, estão iniciadas as obras de abertura de uma nova avenida com quatro pistas e canteiro central, ligando o bairro Nova Catanduva à Rodovia Pedro Monteleone, que passará dentro de um novo Distrito Empresarial, em frente a mesma Rodovia. Além de obras, a Prefeitura é responsável pelo atendimento e organização dos moradores. Cabendo a ela a o auxílio à sociedade civil, oferecemos um trabalho intersecretarial, nas mais distintas áreas, nos mínimos detalhes.

Passando a Limpo - Estão previstos novos projetos?

Geraldo Vinholi - Eu acho que habitação é um dos principais requisitos que as pessoas precisam ter para tocarem suas vidas. É dignidade. Devemos estar iniciando ainda esse ano 660 novas moradias da Faixa II de renda, com salários acima de R$ 1.600.

Em andamento, temos projeto de construção de mais 200 moradias através da CDHU, com uma verba de aproximadamente R$ 16 milhões a ser construído no Alto da Boa Vista. . Conseguimos junto ao Governo do Estado, a possibilidade de construção de 24 unidades do Vila Dignidade, que é um Programa de moradias gratuitas, voltado para idosos, aprovado para ser construído junto ao Giuseppe Spina. Para esta população, temos outra importante conquista junto a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado, que é o Centro Dia do Idoso. Nossa expectativa é finalizar as obras até fim deste ano. Este espaço atenderá até 50 idosos por dia, que poderão contar com serviço de enfermagem, lazer, atividades do dia a dia. Tudo cercado de segurança e atenção.

Além dessas já equacionadas, existe uma promessa anunciada pelo Ministro Gilberto Kassab, com trabalhei junto, de mais 1.500 casas aproximadamente ne faixa I, de população de baixa renda.

Passando a Limpo - O Brasil está em crise. Como isso reflete nas atuais administrações?

Geraldo Vinholi - Eu diria que é um trabalho árduo, bem diferente de outra época em que o Brasil, e o mundo, viviam momentos de crescimento e sem inflação. Para administrar na crise é necessário a união e o apoio dos aliados. Este ano, pudemos contar com emendas parlamentares do Deputado e Secretário de Estado Floriano Pesaro, do Senador Aloysio Nunes, Senador Mendes Thame. Assumimos e fomos obrigados a implantar medidas deixadas pelo governo anterior que muito comprometeram nossa disponibilidade financeira para investimentos. Isso aliado a uma retração econômica do país fez com que adotássemos uma administração com muito critério. Mas apesar disso, avançamos com investimentos, desenvolvimento e as contas estão controladas.

Além disso tivemos que ter mão de ferro nas despesas, dispensando funcionários, diminuindo secretarias, e enxugando despesas.

Passando a Limpo - Para finalizar, como o senhor avalia a oposição?

Geraldo Vinholi - Não acho que seja uma oposição forte, pois até agora não conseguiram somar esforços em prol da população. Quem trabalha sério não tem tempo pra ficar inventando factoides, ações que não dão em nada, conversa de esquina. A população é a maior prejudicada com tudo isso, inclusive financeiramente pois são eles que pagam os salários dos vereadores, pra assistir alguns desperdiçando o seu dinheiro, sem apresentar nada de útil, alguns vereadores escondem sua inoperância atrás de um rótulo de oposição. Oposição forte quer o bem do povo, independente se o governante é ou não do seu Partido.

Não perco tempo com isso. Só lastimo pela população que os elegeu e não recebe nenhum benefício público, nem dos vereadores, nem da Deputada Beth, parece que ela se esqueceu de Catanduva, só se lembra pra criticar.


Entrega de casas

Vinholi tentará com o governo federal e CEF mais 1500 casas para a mesma faixa de renda

O prefeito Geraldo Vinholi já começou a negociar com o governo federal e a Caixa Econômica Federal investimentos para anunciar para Catanduva mais 1500 casas que seriam destinadas para famílias com a mesma faixa de renda do Nova Catanduva. O governo municipal já recebeu sinalização positiva do Ministério das Cidades, além do governo estadual. A intenção é fazer um anúncio rápido e iniciar o processo de cadastramento o mais cedo possível.

Dificilmente, um empreendimento deste porte será entregue antes de 2017, num segundo mandato de Vinholi ou no primeiro ano de seu sucessor. Mesmo assim, o prefeito quer ser reconhecido como aquele que batalhou efetivamente para combater o déficit habitacional na cidade.

No caso de mais 1500 casas, as famílias teriam que fazer um novo cadastro, passando pelo mesmo processo realizado no Nova Catanduva. Os suplentes não teriam prioridade ou benefícios pela possível alteração de dados cadastrais - principalmente econômicos.

Vinholi recepcionou o governador Geraldo Alckmin e a presidente Dilma Rousseff na entrega das casas do Nova Catanduva, considerado um bairro modelo dentro do país. O diferencial é a entrega das casas com uma infra-estrutura completa, entre educação, saúde, lazer e segurança.

O prefeito - que é do PSDB - não teve qualquer problema em discutir pontos da inauguração com a equipe de Dilma, do PT. Muito pelo contrário, já que segundo fontes, o clima foi extremamente cordial. Isso estaria facilitando o início de conversas para anúncio de novas casas.

Vinholi recebe uma "forcinha" de Geraldo Alckmin, já que o governador é visto dentro do Palácio do Planalto com aliado de Dilma. Apesar de ser tucano, Alckmin defende publicamente a permanência da presidente até o final de seu mandato.


- Palmas para a presidente Dilma. Palmas para o prefeito Geraldo Vinholi. Mas o grande ovacionado mesmo foi o secretário de Habitação, Jefferson Salamanca. As famílias que receberam as chaves das casas reconheceram o trabalho de Salamanca durante todo o processo de seleção, orientação e obtenção de recursos e documentos para a conclusão do processo.

- Isso acende no secretário aquela lâmpada de esperança numa futura tentativa de se tornar vereador. Já candidato em outras ocasiões, Salamanca teve uma média de 300 votos.

- As famílias começaram a chegar ao local do evento por volta das 09h00. Não houve qualquer tumulto, e a solenidade transcorreu na mais completa paz e animação.

- Em dias bicudos, este deve ter sido um alívio para a presidente Dilma.

- A imagem que percorreu os sites políticos brasileiros foi o guarda-chuva cedido por Geraldo Alckmin à presidente.

- O deputado federal Sinval Malheiros, apontado por alguns como político que desapareceu da cidade, acompanhou bem de perto a entrega das chaves das casas. A assessoria do deputado informou que Malheiros entregou uma lista de pedidos para a presidente Dilma.

- Em seu perfil em redes sociais, Sinval Malheiros diz que foi convidado para integrar a comitiva.

- Tucanos ficaram assanhados com a possibilidade da deputada Beth Sahão ser barrada no palanque presidencial. Mas isso não aconteceu. A deputada não apenas subiu como ficou na primeira fileira de convidados.

- Quem teve problemas em entrar na área reservada destinada às autoridades foi o ex-prefeito Félix Sahão. Após muita conversa com a equipe de segurança, pediu para acionarem a irmã, a deputada Beth Sahão. Após isso, conseguiu livre acesso.

- A imprensa catanduvense fez um grande estardalhaço com as credenciais recebidas através do Palácio do Planalto. Porém, a única entrevista que teve repercussão - e esta nacional - foi realizada pela Rádio Difusora, e uma emissora de Araraquara - concedida pela presidente Dilma logo pela manhã. Por telefone, ainda em Brasília, Dilma anunciou que em 2016 o céu continuará carregado. Foi manchete dos principais sites e noticiários políticos do país.

- A repercussão do protesto realizado no centro de Catanduva agradou os organizadores do Vem Pra Rua. Para alguns, apesar do pequeno número de participantes em seu começo, durante o trajeto na Rua Brasil o movimento pegou força. O ponto alto foi a enorme bandeira do Brasil estendida no centro da cidade. Algumas imagens foram utilizadas pelos noticiários de televisão.

- O assunto de entrega de casas foi o grande tema na Câmara Municipal, na sessão de ontem, terça-feira. Mas um alerta: o vereador Amarildo Davoli denunciou que famílias já estão realizando contrato de gaveta com a intenção de alugar ou vender o imóvel para terceiros.

- O presidente da Câmara, Daniel Palmeira de Lima, quer que a prefeitura realize dura fiscalização contra esta prática. Bem, se a prefeitura bobear e isso acontecer, será lamentável para o município e para as famílias que ficaram de fora do empreendimento.

- Falando em Daniel Palmeira de Lima, era apenas sorrisos no evento realizado no Nova Catanduva. Como presidente do legislativo, subiu no palanque, tirou fotos com a presidente, e manteve vários contatos políticos.

- Em sua fala na tribuna da Câmara Municipal, o vereador Nilton Cândido ressaltou que o protesto do Vem Pra Rua foi contra a corrupção e não em desfavor das famílias que receberam seus imóveis.

- O vereador Cidimar Porto já sentiu que a divulgação de denúncia de sua autoria contra famílias que realizaram cadastro no Nova Catanduva e foram sorteadas - mas com suspeita de maracutaia - veio em péssima hora. Enquanto tudo não for esclarecido, as 21 famílias não receberão as chaves. Naturalmente, culpam o vereador.

- A assessora de Comunicação, Fernanda Albano, postou um recado enigmático em sua rede social. "Fechando um ciclo, com chave de ouro". Para alguns, este "ciclo" seria sua permanência no cargo dentro da prefeitura.

- Para um membro do governo, o prefeito Vinholi precisaria de mais uns "três agosto". Pois foi neste mês que ele viu a oposição naufragar na Câmara e receber a presidente da República na cidade para a entrega de 1500 casas.

- Para o professor De Fázio, do PMN, que deverá ser candidato a prefeito, os votos dos moradores do Nova Catanduva serão disputados por Geraldo Vinholi e Beth Sahão. Ainda segundo o pré-candidato, o franco favorito para ganhar as próximas eleições continua sendo o ex-prefeito Afonso Macchione.

- Para membros do Movimento Vem Pra Rua, protestar ao lado do palanque da presidente poderia trazer desconforto com os catanduvenses que estavam recebendo suas casas.

- Quatro casas foram "maquiadas" para que a presidente Dilma pudesse visitar. A denúncia foi do jornal O Estado de São Paulo.

- Enquanto a presidente Dilma estava em Catanduva, em Novo Horizonte...

- Só faltou a legenda: "Dona Dilma, cadê você...."

A cada atualização, esta coluna receberá novos comentários e informações. Colabore enviando seu e-mail para arthur007@uol.com.br, com o título "Na Ponta da Pauta". Após recebermos a informação, realizaremos a checagem e publicação. Sigilo absoluto. Passando a Limpo: é você quem faz!



"Falta com a verdade. Nós entregamos 640 do Giuseppe Spina. O Carlos Eduardo entregou só no Solo 2 mais de 640 e mais 320 no Giordano Metrinelli. O Félix entregou no Pachá em torno de 300, o Vasco Capi com aproximadamente outras 300 casas. Estes terrenos foram adquiridos pela Prefeitura. Muito diferente da atual situação onde a construtora adquiriu a área e viabilizou o empreendimento. Esses conjuntos são os que me vieram a mente num primeiro momento. Lógico que carece de um levantamento mais criterioso”"

Ex-prefeito Afonso Macchione, citando números que confrontariam o atual prefeito, Geraldo Vinholi, sobre o número de casas obtidas por governos anteriores.





Boa noite Arthur.

Hoje o Jardim Imperial e o Gabriel Hernandes testemunharam o maior clima de segurança visto em toda a história.Os dois bairros são regiões influenciadas pelo tráfico e praticamente é comum a luz do dia ver as famosas "biqueiras" (pontos de tráfico de entorpecentes).Tudo isso graças a visita da presidenta Dilma,pena que isso durou por algumas horas.Pagamos impostos caros e temos pouco retorno.

Agora o Jardim Nova Catanduva foi inaugurado,esperamos que o bairro tenha educaçao de qualidade,segurança, transporte coletivo decente e tudo que um cidadão necessita no seu bairro. Falando em transporte coletivo,uma viagem de ida e volta do centro até o Nova Catanduva.A prefeitura se omite no transporte urbano.Um dias desses ,uns dos motoristas da Jundiá quase me derrubou estava abusando na velocidade.

Querendo cumprir o trajeto em quarenta minutos até a linha do Gabriel Hernandes. Não somos animais , mais somos tratados como tal.Mudando de assunto ,será que ninguém avisou o Movimento Vem Pra Rua (Movimento Volta Macchione) que a nossa "querida' presidenta estava no Jardim Nova Catanduva ? Fazer manifesto descendo na rua Brasil é a mesma coisa que desfilar no carnaval. Muito barulho e muita exposição na midia regional.

E a nossa camara municipal hein?

Não perdeu a velha mania de sessões solenes, é tanta gente recebendo homenagem de cidadão catanduvense que só falta o Amaury Junior exibir os melhores momentos em seu programa social.Daqui um ano teremos novas eleições tanto para vereador e prefeito.Esses três ultimos anos foram uma lástima para nossa cidade.

Tanto prefeito como vereadores novos me decepcionaram.São anos para se esquecer e virar a página da história da cidade.

Enfim vamos tocando o barco.

Abraço.

Leitor


É só clicar

- A mídia queria um protesto. Catanduva deu o protesto. A mídia jogou o protesto no ar. Todos vão dormir felizes. A mídia pelo protesto, os manifestantes por terem protestado e a Dilma por não ter sido importunada. Estando bom para todo mundo...

- Uma pena que em Brasília é uma roubalheira só. Já imaginaram quantos eventos poderiam ser realizados, como este, se o dinheiro fosse devidamente empregado? Quantas famílias poderiam estar felizes, hoje?

PARA LER ARTHUR GODOY NO FACEBOOK - CLIQUE AQUI


Opinião

Digressões sobre a Câmara municipal

Luiz Roberto Benatti

O candidato a gari submete-se a prova para ganhar o emprego pelo qual receberá uns 900 reais brutos: trabalha à chuva e ao sol e, muitas vezes, marmita à mão, come no meio fio. Em Catanduva, o "nobre" vereador recebe uns 10 mil e, se quiser, almoça e janta no Mandarim. Você não exigirá do gari que ele faça uso polido da linguagem, mas do nobre vereador você espera que ele fale com correção, não vitupere, respeite seus pares e seja capaz de polidez. No dia da votação das CEIs fui à Câmara e assisti ao espetáculo mambembe desempenhado por atores ruins. Ruins e grosseiros e, uma vez mais, me dei conta de que, enfezados com a ladroagem do PT e a desorganização geral do País, ao trocar os sinais, querem que a atual administração da cidade faça as vezes de Lula, Dilma et caterva. Eles atiram contra si próprios, mas até que se dêem conta disso, muita água terá corrido sob a ponte na Brasil sob o Rio São Domingos e os nossos países baixos estarão inflamados de raiva. Como não visitava a matriz de São Domingos há décadas, estava meio esquecido do púlpito, onde, noutros tempos e lugares, o Pe. Vieira imprecava contra os desmandos cometidos no Brasil. Nunca soube que na matriz de SD algum pároco imitasse Vieira. Resta-nos procurar na televisão um padre que imprecasse contra a nossa Câmara a ponto de mobilizar a população para exigir do prestimoso legislativo que reduzisse o salário astronômico dos nossos queridinhos da terça insana. Jacarezinho, Jacarezinho, emprestai-nos suas luzes e coragem. Para finalizar,mostro na imagem que ilustra o artigo o primeiro ministro britânico David Cameron, de pé, no metrô londrino, a caminho do trabalho. Na Inglaterra é assim, Bié, Davoli & cia.


Análise

Briga em família

Arthur Godoy Júnior

Diz a experiência que se surgirem nuvens no céu e alteração na pressão atmosférica, com um ventinho gelado sabe-se lá de onde, pode chover. O véio do mato sabe se o temporal vai despencar apenas olhando para a passarinhada. Num dia de muito calor, e nuvens que se formam no horizonte, o pé d´água pode cair. Sendo assim, é de se espantar que o grupo de oposição ao prefeito Geraldo Vinholi demonstre tamanha irritação pública com a derrota na apreciação dos relatórios das CEIs, quando além de ter que abandonar seus confortáveis assentos em plenário, teve que ouvir sermão do ex-vereador Marquinhos Ferreira. Na tribuna, o ex-parlamentar disse que havia sido procurado por ex-aliados de Vinholi e de Macchione, que por não conseguirem uma vaguinha no governo desejavam que votasse contra o atual prefeito. Macaco velho, Marquinho Ferreira não fez o jogo de ninguém, deixou tudo como está. Acabou por desnudar que alguns que não tiveram seus interesses pessoais atendidos, tramavam contra o prefeito. O amor à Catanduva, pelo visto, passa por alguma nomeação. Não contemplados, sobram a raiva e a política da rasteira.

Pois bem, desde que os vereadores da oposição montaram a CEI, prepararam o relatório, e ele foi parar no Conselho de Ética, no colo dos situacionistas, tudo estava mais que claro. E para não ter dúvida, dentro do regimento interno, os suplentes foram chamados - sendo pelo menos dois governistas de carteirinha. O presidente do legislativo teve que se ausentar por alguns milhares de quilômetros, assistindo via satélite o estrago. Presos numa ratoeira, os vereadores da oposição apenas se debateram, esticando politicamente as botas em plenário. Foi uma missa de corpo presente.

Na última sessão do legislativo, Wilson Paraná - aquele que um dia se interessou pelas verbas publicitárias recebidas pelo site Passando a Limpo e posteriormente chegou a ser acusado de extorquir assessores - reclamou publicamente da ação de bastidores de vereadores que usam as redes sociais para a difamação. Não citou nomes, mas causou a ira dos oposicionistas. O vereador Careca reclamou, Nilton Cândido esbravejou e até mesmo Cidimar Porto, com sua voz monocórdica, mostrou que dentro daquele peito ainda bate um coração. Amarildo Davoli divulgou uma carta de repúdio, criticando seus amigos petistas. Sugere, apenas para marcar ponto, que o PT poderia pensar numa punição aos suplentes e titulares que não seguiram a ética que para ele, Davoli, é fundamental. Coisas da política e também da arte cênica. Afinal, o PT não vai punir ninguém e Davoli continuará no partido. O momento não é de grandes mudanças no cenário.

O mais grave ficou com a fala de José Alfredo, que perguntou publicamente o que teria levado Wilson Paraná a mudar sua postura. Para a oposição, até a véspera, Paraná estava participando de reuniões do "Vem Pra Rua Ressuscitar Macchione". Na hora do voto, Paraná mudou de postura e votou a favor do prefeito. O vereador do PMDB, e ex-prefeito José Alfredo, utilizou uma entonação de voz que sugere de forma implícita que a nova postura de Paraná teve algo a ver com alguma vantagem recebida. O petista ficou quieto e perdeu uma grande oportunidade de colocar tudo em pratos limpos. Bem, isso se ele quisesse a limpeza dos pratos. Pelo jeitão, é melhor deixar tudo do jeito que está.

A verdade é que o clima pesou e de forma pública, a oposição se descadeirou.

A carta de Amarildo Davoli, divulgada para a imprensa (que diga-se de passagem, não recebemos), não traz absolutamente nada de novo. A crítica do vereador a Marquinhos Ferreira, Paraná e Vado, já é uma tentativa de se posicionar como liderança partidária. Afinal, nas próximas eleições, Amarildo Davoli irá disputar uma vaga na Câmara Municipal justamente contra estas personalidades do partido. Sugerindo que o PT possa sofrer um desgaste com os escândalos diários que a legenda protagoniza em Brasília, o número de vereadores petistas poderá diminuir. Neste sentido, é ótimo começar a fritar os concorrentes. Ainda mais quando sabemos que Vado continuará com seu eleitorado fiel e Marquinhos Ferreira deverá se articular ainda mais para tentar voltar à Câmara Municipal. A própria Ana Paula Carnelossi, presidente do PT em Catanduva, deverá se mobilizar com mais gás. Todos eles são adversários em potencial de Amarildo Davoli, que buscará uma reeleição baseando-se num apoio do sindicato dos Bancários.

O eleitorado de Amarildo Davoli pode estar satisfeito com seu desempenho na Câmara, mas talvez seus pares de legenda, não. Davoli foi um patinho feio, aceito dentro do PT para compor quadro e foi eleito, num ato fora do script. Tem petista desejando que isso não se repita. Melhor para as lideranças que alguém mais afinado com as cabeças partidárias consigam entrar na Câmara Municipal. O "estilo" independente de Davoli não agrada a todos. Por isso, as críticas do vereador servem para minar eventuais adversários. Apimentou um pouco mais o conturbado ambiente da oposição.

Agora, uma coisa é certa. Ficar discutindo se a votação foi válida ou não, ou a postura de Wilson Paraná, é pura perda de tempo. O leite já foi derramado e faz tempo que a vaca já voltou para o pasto. Fico apenas espantado ao perceber que em algum momento, parece que os vereadores da oposição nutriram alguma esperança de mandar Geraldo Vinholi para um processo de cassação.

Sabem de nada, inocentes.




Colunismo mais que social tem nome e sobrenome:

Arlindo Gutemberg

PARA ACESSAR A PÁGINA DE ARLINDO GUTEMBERG NO FACEBUNDA - CLIQUE AQUI OU NO LINK ACIMA -


http://twitter.com/arthurgodoyjr



Tempo e temperatura


- Este ano a coisa não está fácil...

- Até a Dilma vai aparecer na cidade...



Denúncia do vereador Vagner Bersa, sobre a Cindre, localizada na Vila Amêndola...

E de lá para cá, o que foi feito?


Para avaliar o que leu no site Passando a Limpo e o nosso trabalho e linha editorial, clique no banner acima.


Google


JORNAIS


PODERES


ENTRE EM CONTATO

99119-2715

(017)

- Não precisa discar código de operadora. É direto!

ou...

(011) - 99118-5007

(011) - 2725-1346

E-mail: arthur007@uol.com.br


Conectados

Onde estão os nossos leitores...

No Brasil

Potirendaba, Palmares Paulista; Novais; Elisiário; Tabapuã; Novo Horizonte; Carapicuiba; São Pedro; Ribeirão Preto ; São Paulo ; Catanduva ; São Jose Do Rio Preto; Campinas ; Araraquara ; Bariri ; São Carlos; Brasilia ; Rio de Janeiro; Marilia ; Sorocaba; Aracaju ; Presidente Prudente; Araçatuba ; Lins ; Paulínia; Osasco ; Fernandópolis; Porto Alegre ; São Jose Dos Campos; Uberlandia ; Barretos ; Franca ; Braganca Paulista; Santo Andre ; Americana ; Piracicaba ; Bauru ; Recife ; Tres Lagoas; Guarulhos ; São Vicente; Belo Horizonte; Assis ; Santos ; Hortolândia; Pindamonhangaba; Apucarana ; Jundiai ; Cuiaba ; São Caetano Do Sul; Nova Odessa ; Leme ; Indaiatuba; Navegantes; Pelotas ; Curitiba ; Salvador ; Goiania ; Rio Claro; Florianópolis; Barueri ; Manaus ; Taubate ; Limeira ; Itajuba ; Adamantina; Fortaleza ; João Pessoa; Presidente Epitácio; Santa Maria ; Cornelio Procópio; Blumenau ; Mogi-Guacu ; São Leopoldo; Londrina ; Bélem ; São Luis; Lorena ; Cascavel; Campo Grande; Suzano ; Botucatu ; São Sebastião; São João Da Boa Vista; Natal ; Ourinhos; Vitoria ; Porto Velho; Laranjal Paulista; Nova Iguacu ; Macapa ; Porto Ferreira; Caxias Do Sul; Chapeco ; Maceió ; Pocos de Caldas; Novo Hamburgo; Vila Velha ; Joinville ; Niteroi ; Dracena ; Cubatão ; Petrópolis; Uberaba ; Criciuma ; Teresina ; Canoas ; Conquista; Palmas ; Iperó ; Vitória Da Conquista; Imperatriz ; Vicosa ; Sete Lagoas; Porto Real ; Juatuba ; Itarare ; Jaguarari ; Santa Rosa; Caçador ; Ponta Grossa; Tupã ; Araguaina; Macaé ; Alfenas ; São Bernardo Do Campo; Eunapolis ; Passo Fundo; Cafelândia ; Flores Da Cunha; Cabo Frio ; Sobral ; Rio Verde; Mocóca ; Parobe; Itaperuna ; Barra Mansa; Campos ; Ribeirão Pires; São Jose Do Rio Preto; Lençóis ; Caetite ; Ijui ; Braço Do Norte; Mossoró ; Juazeiro Do Norte; Campina Grande ; Simões Fiho ; Floresta ; Teófilo Otoni; Três Corações; Teresópolis ; Paulista ; Dourados; Santana Do Livramento; Itaguai ; Itapetininga; Araxa ; Lajeado ; Cataguases; Cotia ; Avare.

Ao redor do planeta

United States ; Canada ; United Kingdom ; Panama; Argentina ; Portugal ; Italy ; Spain; France; Nigeria; Japan ; Angola; Germany; Chile ; Switzerland ; Ireland ; Turkey ; Guatemala ; Ecuador ; Russia ; Mozambique; Netherlands ; Sweden ; New Zealand; Czech Republic; Bolivia ; Colombia ; South Korea; Estonia ; Mexico ; Norway ; Paraguay ; Dominican Republic.

Fonte: Google


Sua cidade não está na lista? Mande-nos um e-mail para que possamos atualizá-la.


Se você gostou deste site, acha que falta alguma coisa, colabore com a gente. Envie e-mail para arthur007@uol.com.br, ou telefone para (17) 9119-2715. Precisamos do seu apoio e incentivo, já que esta página é editada em São Paulo - S.P., a 385 km de Catanduva e região. Nossa intenção é informar, debater e ajudar. Mande suas informações, fotos, comentários. Ajude a manter este espaço. Agradecemos desde já. (Passando a Limpo)


Atenção!

Para ter Passando a Limpo em seu órgão de informação, ou receber material editorial de Arthur Godoy Junior, entrar em contato com a direção do site pelos telefones, e-mail ou endereços citados nesta página. Consultorias em jornalismo e estratégias de informação também podem ser adquiridas pelo mesmo método.


Site Meter


Passando a Limpo é uma publicação on-line do jornalista Arthur Godoy Júnior (MTB 26.822) Endereço para contato: Rua Domingos Teotônio Jorge nr. 61 - Aricanduva - São Paulo - S.P, CEP 03904-040. Telefones: (17) 99119-2715, (0xx11) 2725-1346 e (0xx11) 99118-5007. E-mail: arthur007@uol.com.br - Hospedado na Locaweb - São Paulo. On-line desde 19/01/2003.